Qual a melhor plataforma de operação do mercado?

O mercado brasileiro de renda variável deve crescer, ainda que seja a passos pinguim. Com esta expectativa de crescimento surge uma infinidade de produtos e serviços a ponto de deixar qualquer investidor indeciso na hora de contratar ou comprar uma ferramenta.
Blog por Caio Sasaki  

Certa vez ouvi de um surfista que um campeão em sua modalidade deve muito ao próprio empenho e talento, sendo os requisitos da prancha que ele utiliza um fator secundário. Em outras palavras, uma prancha de última geração não irá, necessariamente, definir campeões. Já nas operações em bolsa de valores, ao contrário do surf, o desempenho de um trader também depende de boas ferramentas, além de seu empenho e talento próprio. Talvez seja mais propício comparar com a atividade de um piloto de formula 1 em que a máquina e equipe fazem grande diferença, ou seja, nem o melhor piloto de F1 do mundo seria capaz de vencer uma prova pilotando uma empilhadeira. A analogia parece ridícula, mas, em termos comparativos, é exatamente o que muitos investidores fazem. É comum as pessoas tentarem exercer operações curtíssimas através dos pré-históricos home brokers, enquanto outros traders, melhor preparados, utilizam plataformas que executam operações em frações de segundo.

Contudo, de nada adianta um sistema de execução ultra rápido se quem toma as decisões de operação demora para chegar numa conclusão final. Além disso, a modalidade de operação também influi na escolha da plataforma. Para quem investe no médio e longo prazo, alguns segundos, talvez minutos, não farão grande diferença no resultado final, portanto, este investidor pode executar suas operações via home broker ou via mesa de operações sem grandes dilemas. No fim das contas, as plataformas de execução rápida interessam para aqueles que executam operações muito curtas como day traders (quem abre e encerra a posição no mesmo dia), scalpers (quem faz operações extremamente curtas e geralmente rápidas) ou algotraders (investidores que operam através de programas e algoritmos). Em alguns casos são necessários cuidados extras como utilizar conexão cabeada, teclado e mouse específicos. Para se ter uma ideia a simples combinação de mouse sem fio e conexão wifi pode atrasar o envio de uma ordem em cerca de um segundo, o que em muitos casos é a diferença entre executar ou não uma operação.

Resolvidas estas pendências a escolha da plataforma em si é como escolher um carro, com direito a test drive, pois muitos provedores deste serviço permitem uma experimentação. Algumas plataformas são mais acessíveis e agregam múltiplas funções como gráficos, notícias e até fornecimento de estratégias. Outras não fazem nada além de executar a ordem, porém com agilidade e precisão, e, justamente por isto, custam caro por causa do alto desempenho. Ainda existem plataformas que executam estratégias pré programadas e ordens múltiplas simultaneamente, porém exigem do trader conhecimentos específicos de mercado e às vezes de programação. Os preços variam de zero a cerca de dois mil dólares por mês, podendo até ultrapassar este valor se a plataforma incluir a contratação de serviços extras. É importante mencionar que algumas corretoras incluem o custo de uma boa plataforma num plano de corretagem.

Neste ponto já dá para concluir que a escolha de uma plataforma de operação depende das necessidades e possibilidades individuais de cada investidor e cada corretora pode ajudar seu cliente nesta importante decisão a partir das opções disponíveis. Vale lembrar que a plataforma de execução é apenas uma das muitas ferramentas necessárias ao trader. Ainda existem questões sobre provedores de internet, placas específicas para múltiplos monitores, suporte para estes monitores, canais que veiculam relatórios e estratégias, corretoras e outros canais por onde o trader pode executar sua função... pois é, a profissão trader pode ir muito além de simplesmente decidir entre comprar e vender.

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

É trader, formado em Física pela USP e chegou a fazer mais de 300 operações por dia na Nasdaq e na Bolsa de Nova York. Foi estrategista em instituições como Citibank, Interfloat e XP Investimentos e hoje dedica parte de seu tempo para formar traders independentes. contato@sasakitraders.com.br