Alta de 160% na bolsa e lucro podendo triplicar: dona da Riachuelo deve mostrar que virada continua

Resultado da varejista, que será divulgado na noite desta terça-feira, deve mostrar continuidade da recuperação da companhia 
Blog por Lara Rizério  

SÃO PAULO - Com 70 anos de história recém-completados em outubro, a Guararapes (GUAR3) deve mostrar por mais um trimestre que está conseguindo superar os desafios enfrentados nos últimos anos. Na noite desta terça-feira (7), a controladora da Riachuelo apresentará os seus números referentes ao terceiro trimestre de 2017 - com boas expectativas do mercado. 

Para a empresa, cuja ação está na carteira InfoMoney desde agosto (a Carteira de novembro será divulgada ao vivo no próximo dia 8, às 14h45; para acessar o evento da carteira do mês passado, clique aqui), a expectativa de gestores e analistas é de uma continuidade do forte momentum para os resultados, em meio à combinação de um cenário macroeconômico mais positivo com uma melhor distribuição e queda dos custos operacionais da empresa. 

A continuidade da melhora operacional da empresa será impulsionada pela retomada de consumo, sobretudo no setor de vestuário, destacou ao InfoMoney Rodrigo Glatt, sócio da GTI, que administra R$ 97 milhões no fundo de ações GTI Dimona Brasil. Uma prévia do que pode ocorrer está no resultado da Lojas Renner (LREN3), que divulgou no último dia 24 de outubro um lucro 65% maior na base de comparação anual, para R$ 140,3 milhões, além de um avanço nas vendas em mesmas lojas de 13,4%.

No caso da Guararapes, de acordo com o consenso de analistas consultados pela Bloomberg, a expectativa é de um aumento de 214% no lucro líquido na base de comparação anual, passando de R$ 17,8 milhões para R$ 55,95 milhões, enquanto a receita deve superar os R$ 1,55 bilhão, uma alta de dois dígitos também na base de comparação anual. 

Receba os "Insights do Dia" direto no seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se.

As vendas nas mesmas lojas, por sua vez, deve apresentar uma forte melhora, passando de queda de 2,2% para uma alta de 10%, ajudada pela base de comparação mais fraca, apontando os analistas do Itaú BBA, além da melhora das conversões nas lojas como resultado dos melhores níveis de estoques. 

Além disso, a recuperação contínua da margem bruta de varejo deve continuar, avalia o banco, com uma alta de 3 pontos percentuais, passando de 47,8% para 50,8% também com a melhora da gestão de estoques, aceitação da nova coleção e menores remarcações de preços. "A margem Ebitda [Ebitda/receita líquida] do varejo mostrará uma grande melhoria em relação ao período anterior, particularmente agora que algumas despesas estão sendo alocadas na divisão de finanças do consumidor", avalia o banco. 

Outras iniciativas da companhia nos últimos anos devem mostrar mais resultados nesse trimestre, aponta Glatt. Segundo ele, a redução de provisões na carteira de crédito, aliada à continuidade da captura de sinergias iniciada no passado como a do novo Centro de Distribuição de Guarulhos devem aparecer e possibilitar uma diluição maior de custos operacionais e consequentemente melhora de margens.

Com isso, a dona da Riachuelo, que já vê seus papéis dispararem 165% no ano, pode mostrar mais uma vez que segue firme em seu processo de recuperação, com os resultados do centro de distribuição automatizado e a melhora nos processos de construção da coleção aparecendo novamente. 

Veja abaixo as projeções do mercado para o balanço do 3° trimestre da Guararapes:

em R$ milhões 3T17E* 3T16 3T17E/3T16
Receita Líquida 1.552 1.394 +11,33%
Ebtida 178,5 123 +45,12%
Margem Ebitda 11,50% 8,8% +2,7 p.p.
Lucro Líquido 55,95 17,8 214%
*Projeções dos analistas compiladas pela Bloomberg

Gostou desta análise? Clique aqui e receba-as direto em seu e-mail!

Deixe seu comentário

Perfil do autor

É editor de Mercados do InfoMoney e analista CNPI-P (analista técnico e fundamentalista, certificado pela Apimec). Trabalha há 6 anos no InfoMoney. Graduou-se em Administração de Empresas pelo Mackenzie, já acompanhou mais de 200 horas de cursos sobre mercados de ações. Possui MBA em Mercado de Capitais pela Fipecafi e MBA de Mercados Financeiros para Jornalistas pela UBS/BM&FBovespa. thiago.salomao@infomoney.com.br