As 10 empresas e setores que foram "Insights do Dia" e resumem o 1º semestre na Bolsa

Bradespar, frigoríficos, papel e celulose, Natura: esses foram alguns destaques do blog O Investidor de Sucesso no primeiro semestre - e ajudam a contar a história da bolsa
Blog por Lara Rizério  

SÃO PAULO - Em seis meses, o Blog O Investidor de Sucesso publicou mais de 100 Insights do Dia, que trouxeram análises aprofundadas sobre os principais cases de investimento na Bolsa. Com base nisso, o Insight deste dia 4 de julho traz os principais destaques do primeiro semestre de 2017 e já adianta: a segunda metade deste ano também promete fortes emoções - e também novas análises de mercado. Confira abaixo algumas das análises que marcaram os primeiros seis meses do blog: 

    1. 1. Bradespar
      Maior alta do Ibovespa em 2016, quando subiu cerca de 200%, a Bradespar também é um dos destaques de ganhos neste ano, com 45% de valorização no período. Mesmo em meio ao movimento de idas e vindas do minério de ferro e o cenário ainda nebuloso sobre a China, um dos catalisadores apontados desde o começo de 2017 vem se concretizando: o acordo de acionistas da Vale, que levará à melhora da governança corporativa da mineradora e terá como uma das principais beneficiárias a sua holding.
    2. Confira os blogs sobre o assunto clicando aqui:
    3. Criatura x Criador: por que a Bradespar subiu o dobro que a Vale - e pode ir além em 2017
    4. Mais um grande banco se rende ao poder das holdings: "invista nas ações das controladoras"
    5. Acordo dos sonhos da Vale finalmente chega e impulsiona ainda mais a já "campeã" do Ibovespa
    6. Uma nova Vale está surgindo - e a grande vencedora na Bolsa será a sua holding

Receba os "Insights do Dia" direto no seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se.

  1. 2. Utilities
    Por muito tempo símbolo de resiliência e estabilidade na Bolsa, as ações de companhias de saneamento e de energia elétrica há muito tempo já não fazem tanto sucesso na bolsa por conta dessas características. Porém, no caso de 2017, analistas de mercado voltaram a ficar de olho nos papéis das estatais de saneamento, principalmente em meio a visões positivas sobre as revisões tarifárias que ocorreriam no primeiro semestre e no início do segundo. Entre a decepção com a Sanepar e o alívio após o susto com a Copasa, assim como a expectativa com a Sabesp, o mercado tirou diversas lições sobre o assunto, como você pode ver abaixo.
  2. Confira os blogs sobre o assunto clicando aqui:
  3. Sem motivo para pânico! O populismo ficou para trás para um dos setores mais promissores da Bolsa
  4. Da esperança à decepção: os 6 capítulos do reajuste da Sanepar - e o triste desfecho
  5. Nova Sanepar? O erro "grotesco" que fez a Copasa cair 21% - e aumentou a desilusão com o setor
  6. De decepção à surpresa feliz: a virada da Copasa em 2 meses (e como o regulador pode aprender com os erros)
  7. 3. JBS, BRF e Minerva
    O primeiro semestre foi bastante movimentado para o setor frigorífico - e o Insight do Dia destacou bem as fortes emoções das diversas ações do setor. Da Operação Carne Fraca que abalou o setor de alimentos como um todo à crise na JBS após a delação dos irmãos Batista, o impacto nas ações e os efeitos sobre outros papéis tiveram grande espaço no blog.
  8. Confira os blogs sobre o assunto clicando aqui:
  9. A carne é fraca e a fé também: o mercado desistiu da BRF após mais uma má notícia?
  10. No mercado da carne, quem será a grande ganhadora com a crise da JBS? Analistas divergem
  11.  
  12. 4. Kroton + Estácio
    O dramático e intenso ano de 2017 teve como um dos "novelões" principais a fusão em suspenso da Kroton e Estácio, novela esta que terminou com a separação dos protagonistas. O Cade reprovou a fusão entre as duas companhias - e a super gigante do setor educacional acabou não vingando. Porém, o que esperar daqui para frente e quais outras companhias podem se beneficiar com o fim do casamento? O Insight do Dia traçou esse cenário.
  13. Confira os blogs sobre o assunto clicando aqui:
  14. Fusão Kroton/Estácio: o "final de uma novela" que dará origem a 3 novas "minisséries" no setor de educação
  15. 5. Fibria
    Pior setor de 2016, papel e celulose teve os seus dias de glória em 2017, com o cenário de alta de dólar e recuperação dos preços das commodities. Porém, não foi só isso que agitou o setor. Assim como o setor de frigoríficos, a crise na J&F movimentou o setor - e gerou muitas especulações sobre quem se beneficiaria mais com a compra da Eldorado (que é parte do portfólio dos irmãos Joesley e Wesley Batista). E afinal, qual é a melhor ação do setor: Fibria, Suzano ou Klabin?
  16. Confira os blogs sobre o assunto clicando aqui:
  17. Fibria x Suzano: quem tem mais a ganhar com uma possível compra da Eldorado?
  18. O “pior setor” da Bolsa em 2016 virou a página este ano - e não é só por causa do dólar
  19. 6. Magazine Luiza
    De uma mínima de R$ 7,78 em dezembro de 2015 para R$ 259 em julho de 2017. Só de olhar para esses números em cerca de um ano e meio, dá para se ter uma ideia da transformação que a varejista passou neste período. Da crise à superação, os papéis MGLU3 foram assunto do Insight do Dia no primeiro semestre, com especial destaque para os números do primeiro trimestre da companhia.
  20. Confira os blogs sobre o assunto clicando aqui:
  21. 5 motivos simples para entender o sucesso da Magazine Luiza; ações disparam novamente na bolsa
  22. As expectativas para a "melhor ação de 2016" são altíssimas: mas até onde irá a Magazine Luiza em 2017?
  23. 7. Petrobras 
    Sim, é bem verdade que as ações da Petrobras não estão tendo um desempenho satisfatório em 2017 - crise política e petróleo ajudam a explicar isso. Contudo, não se pode negar a grande transformação que a companhia vem passando em busca de maior alinhamento com o mercado e maior governança. Porém, o Insight do dia 3 de fevereiro fez um alerta: "em breve, tudo pode mudar para a Petrobras: é melhor aproveitar enquanto é tempo".
  24. Confira os blogs sobre o assunto clicando aqui:
  25. Em breve, tudo pode mudar para a Petrobras: é melhor aproveitar enquanto é tempo
  26. Um grande catalisador para a Petrobras está perto de ser acionado - e também pode ser bom para o governo
  27. 8. RD
    A ex-Raia-Drogasil (atual RD) vem sendo, há muito tempo, alvo de uma questão: afinal, a ação está ou não muito cara? A qualidade da companhia é inegável e, associada à transformação etária da população brasileira, o cenário que se caminha para ela é bastante positivo. Porém, as questões ainda continuam: até onde ela irá na Bolsa? 
  28. Confira os blogs sobre o assunto clicando aqui:
  29. Analistas mostram maior ceticismo enquanto ação atinge máxima histórica: até onde vai a RD na bolsa?
  30. "Imparável": como a mudança da Raia Drogasil para RD pode destravar novas altas na Bolsa
  31. 9. B3
    Outro grande destaque no blog Insight do Dia ficou com outra empresa que se transformou. Ou melhor, duas empresas que, juntas, se transformaram: a BM&FBovespa e a Cetip - que virou B3. No final de março, surgiu a quinta maior operadora de bolsas no mundo - e com grandes perspectivas pela frente. 
  32. Confira os blogs sobre o assunto clicando aqui:
  33. A recomendação BM&FBovespa-Cetip deu certo: mas vale a pena seguir com o call B3?
  34. 10. Natura
    Muitas empresas brasileiras fizeram movimentos ousados em 2017 - mas poucas foram tão contestadas como a Natura. Com a proposta de compra da The Body Shop, a perspectiva de uma expansão global com uma marca consolidada e estimativas de elevação de receita poderiam ser positivas. Porém, o Insight do dia destacou: a Natura pode dar um passo maior que a perna. 
  35. Confira os blogs sobre o assunto clicando aqui:
  36. Aquisição bilionária de "irmã gêmea" pode levar à transformação da Natura - para pior

 Gostou desta análise? Clique aqui e receba-as direto em seu e-mail!

Deixe seu comentário

Perfil do autor

É editor de Mercados do InfoMoney e analista CNPI-P (analista técnico e fundamentalista, certificado pela Apimec). Trabalha há 6 anos no InfoMoney. Graduou-se em Administração de Empresas pelo Mackenzie, já acompanhou mais de 200 horas de cursos sobre mercados de ações. Possui MBA em Mercado de Capitais pela Fipecafi e MBA de Mercados Financeiros para Jornalistas pela UBS/BM&FBovespa. thiago.salomao@infomoney.com.br