"Spoiler" revela final feliz para a Copasa - mas mercado ainda aguarda ansioso por último capítulo

Revisão tarifária da companhia de saneamento será divulgada hoje no final da tarde, mas dado da Arsae apresentado nesta manhã já animou os mercados
Blog por Lara Rizério  

SÃO PAULO - Após o trauma com a revisão tarifária preliminar no final de abril, a Copasa (CSMG3) caminha para um final feliz em mais uma novela do saneamento. O desfecho só será conhecido às 17h, de acordo com a agência mas, segundo indicou a Arsae nesta manhã, as notícias serão boas.

Em decisão publicada nesta manhã desta sexta-feira (30) e que surpreendeu o mercado, a estatal mineira foi autorizada a solicitar um reajuste médio de 8,69% para os seus clientes em 2017 - ante o proposto em revisão preliminar (muito criticada pelo mercado, aliás) de 4,06%. 

Receba os "Insights do Dia" direto no seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se.

Após essa notícia, os analistas já passaram a comparar algumas projeções para a revisão das tarifas com o número divulgado - e aguardam os dados da revisão a serem divulgados pela Arsae para confirmarem os dados.  “De acordo com as nossas projeções, o RAB (base de ativos regulatórios) deve ficar entre de R$ 10 – 11 bilhões", ressalta a analista do Santander, Maria Carolina Carneiro, em nota a clientes após a divulgação do comunicado. 

Esses números batem com as expectativas que o mercado vinha registrando desde o final de abril, após a revisão preliminar proposta pela Arsae vir com números muito abaixo do esperado.  Naquela época, o anúncio da agência foi muito mal recebido, com analistas chegando a apontar para "erros grotescos" no cálculo (veja mais clicando aqui). 

Deste então, a expectativa era de que a agência reguladora revisasse os números, o que foi corroborado com o adiamento da revisão do dia 13 de junho para hoje após o fechamento do mercado. Isso indicou que os técnicos da agência gostariam de mais tempo para se debruçarem sobre os números da companhia, o que deveria levar a uma mudança em relação à proposta preliminar. E tudo indica que é isso que irá acontecer. 

Porém, os investidores aguardam por mais detalhes sobre a revisão da Copasa - o que também explica o movimento da estatal na B3. Ela abriu em forte alta e chegou a máxima de R$ 42,21 (+9,07%), mas foi amenizando os ganhos ao longo do dia e opera com alta de menos de 4%. 

"A única coisa que sabemos é que o reajuste melhorou. Com certeza é positivo, mas não sabemos como o regulador chegou a esse número. Só teremos mais detalhes quando sair a nota técnica. A partir daí, os investidores devem voltar sim à ação ao avaliar que não houve interferência politica - e sim alguns erros técnicos que agora foram corrigidos", afirmou um gestor ao InfoMoney.

Assim, após a decepcionante novela da revisão tarifária da Sanepar (SAPR4), que foi encerrada em abril de 2017 e decepcionou por indicar interferência política com o diferimento da tarifa em oito anos, a expectativa é de que as notícias sejam mais positivas para a Copasa. 

O Santander possui recomendação de compra e o preço-alvo de R$ 56,97. Já o BTG apontou que, se a maior parte do aumento da tarifa for relacionado à revisão da base de ativos, o atual preço-alvo, de R$ 45,00 por papel, pode subir em R$ 9 por ação. Desta forma, os olhos dos investidores estarão voltados ao site da Arsae após o fechamento do mercado - mesmo após o "spoiler" da manhã desta segunda-feira. 

 Gostou desta análise? Clique aqui e receba-as direto em seu e-mail!

Deixe seu comentário

Perfil do autor

É editor de Mercados do InfoMoney e analista CNPI-P (analista técnico e fundamentalista, certificado pela Apimec). Trabalha há 6 anos no InfoMoney. Graduou-se em Administração de Empresas pelo Mackenzie, já acompanhou mais de 200 horas de cursos sobre mercados de ações. Possui MBA em Mercado de Capitais pela Fipecafi e MBA de Mercados Financeiros para Jornalistas pela UBS/BM&FBovespa. thiago.salomao@infomoney.com.br