Blog InfoMoney

Empreendedorismo Digital

Em blogs / negocios-e-carreira / empreendedorismo-digital

4 Erros Comuns Que Te Impedem De Conseguir Audiência/Gerar Novos Negócios

Para conquistar público e gerar resultados na internet, algumas atitudes são importantes para não cometer erros básicos

Você sabe identificar quais são os erros comuns que comprometem sua audiência e, consequentemente, seus negócios?

Há técnicas mal executadas que podem interferir na sua posição nos buscadores da web e isso sem dúvida tende a refletir diretamente em sua audiência.
 
Se mal feitas, algumas ações — ou a falta delas — podem desqualificar sua página em relação aos concorrentes, fazendo com que você, mesmo com um conteúdo melhor, receba menos visitas.

Isso pode comprometer sua audiência, seu rankeamento e os seus
resultados.
 
Se você tem um e-commerce, por exemplo, e ele não vai muito bem, é importante ter o entendimento de que as estratégias por trás dele vão muito além da venda em si. Alguns pontos importantes devem ser observados:

1) Não atentar-se à primeira impressão e ao que traz o visitante ao site


O título do site, das páginas e dos posts devem estar relacionados ao assunto
proposto. Muitos não dão a devida importância a isso e, consequentemente, o site fica longe de estar entre os melhores. O título é a primeira impressão do seu conteúdo. Um modelo interessante é o de 3 elementos, exemplo: 
1. Benefício
Qual o benefício que o seu público-alvo busca?
2. Energia Gasta
Qual a energia que ele precisa desprender para conseguir o que
procura?
3. Tempo de Resolução
Em quanto tempo ele terá a resolução?

Observe:
Título comum: Como Emagrecer
Título com os 3 elementos: Como emagrecer sem passar fome em apenas 4 semanas

Se você tiver um título que compreenda esses 3 elementos, você, com certeza, levará o usuário para o próximo nível.

2) Não entender que imagem também é conteúdo

Você estrutura um texto perfeito, mas esquece que as imagens inseridas fazem parte do seu conteúdo e que elas levam o usuário a visitar seu site através dos buscadores.

Se você escreveu sobre canecas personalizadas, por exemplo. Quando for inserir uma imagem relacionada, lembre-se de alterar o nome do arquivo a ser feito o upload.

Sim, os buscadores leem isso. Você acha que um buscador irá identificar um arquivo de imagem nomeado como “DSC_0214” como uma caneca personalizada? Pois é, não.

Salve os arquivos com nomes referentes à sua palavra-chave. Seguindo o exemplo, altere “DSC_0214? para “canecas_personalizadas_venda”. Sim, utilize hífen ou underline, pois facilita a leitura.

Desta forma, quando o usuário buscar imagens de canecas personalizadas, quem terá grandes chances de estar na primeira página? Você!

O usuário clica na tal imagem, automaticamente visita seu site. Aí, a venda é contigo!

3) Não ter praticidade como lema

Vídeos costumam chamar mais atenção do que textos. Há temas que os usuários preferem assistir a terem que ler. Então, seja prático e ofereça praticidade ao seu público.

Você deve atender ao que o seu usuário requer, e não se esqueça de diversificar a forma como entrega conteúdo ao seu público-alvo.

Ao pesquisar algo específico no Google, por exemplo, geralmente um vídeo está na segunda posição. Logo, trabalhe com vídeos e, assim como na dica 2, renomeie os arquivos com a sua palavra-chave. Vídeo, assim como imagem, também é conteúdo!

4) Não referenciar

Há quem pregue que os links internos são um “tiro no pé”. Mas tudo depende da maneira como se utiliza a técnica. Qualquer coisa em exagero faz mal. Três a quatro links são suficientes, dependendo do tamanho do conteúdo. 

Promover links internos para sites relevantes a fim de guiar o usuário a se aprofundar em alguma informação específica conta pontos para o buscador.

Além disso, é excelente criar links que levam o usuário para outros conteúdos relacionados ao assunto que estejam dentro do seu site. Isso ajuda na relevância do seu conteúdo para os buscadores e aumenta a taxa de permanência do usuário no site.
 
Estes são quatro erros comuns que comprometem sua audiência, mas que são possíveis de solucionar! Outro ponto importante é o seguinte: se você tem interesse em impulsionar o seu negócio e passar para outro nível, você consequentemente tem que gerar mais resultados.
 
Você realmente sabe como são aqueles que consomem seus produtos ou serviços? Há vários nomes que os identificam, como exemplo: avatar, cliente ideal, persona etc.

Se você realmente os conhece, pode responder quais os três livros preferidos dos seus consumidores? Assistem a séries? Quais? E se essa pergunta é específica demais, você pode tentar responder qual o nível de escolaridade deles? Faixa salarial? Se ele teve alguma dificuldade, etc?

Se não tem ideia de como responder a essas perguntas, preste bem atenção: você de fato não sabe quem compra de você e isso é mais que arriscado, pois impede que você venda mais. Quais riscos você corre em não saber como o seu consumidor realmente é?
 
Se você entender as preferências do seu consumidor e o comportamento dele, saberá como levá-lo até a compra e apresentar a sua solução. Assim, você saberá como comunicar diretamente e efetivamente para resolver o problema dele.
 
Sabendo quem é o seu consumidor, você consegue se conectar com ele. Essa empatia o assegura de que você é quem possui o que ele precisa. Ou seja, além de comprar, ele tende a fidelizar sua marca. Um cliente fiel é um cliente que volta, ou seja, sempre compra. Isso consequentemente faz aumentar suas vendas na internet.
 
Agora, se um consumidor fizer algum comentário ou post sobre você: “fui enganado, não recomendo esse produto/serviço” ou “muito ruim, não gostei”, pode te atrapalhar na próxima venda, sequer aumentar suas vendas na internet. Porém, se um consumidor recomendar o seu produto ou serviço, tenha certeza de que isso fará muito bem para suas vendas.
 
O ideal é que se trabalhe bastante com estudos de caso para descobrir as objeções dos seus consumidores em potencial, como também pontos fortes e fracos que podem ser aperfeiçoados ou solucionados.

Sabendo as objeções, exponha a opinião daqueles que já são seus consumidores em vídeos ou depoimentos textuais em sua página de vendas e também conteúdo.
 
Quem você é conta muito!
Já aconteceu de você comprar um produto novo de uma determinada marca simplesmente porque você confiava na reputação dela? Uma boa reputação faz mais do que vender: ela assegura, incentiva e inspira. Esse tópico, no entanto, vai além do “tenha uma boa reputação”.
 
É preciso trabalhar a sua autoridade. Ter autoridade em determinado assunto ou nicho reflete que você já possui uma boa reputação. Agora, ser autoridade depende do seu histórico e feitos. Então, trabalhe todos os pontos da sua marca, trabalhe o seu posicionamento, seu poder de influência.

Se você equilibrar suas metas e trabalhar pensando em estratégias conjuntas, você atingirá os níveis mais altos. Isso inclui, claro, aumentar sua audiência e suas vendas na internet.

 

 

 

(*) Samuel Pereira é autor de Atenção: o Maior Ativo do Mundo, livro que chegou a best-seller da revista Veja e Top1 na Loja Kindle da Amazon.com.br. Samuel também é o idealizador do maior evento anual de tráfego e audiência, o Segredos da Audiência Ao Vivo.

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

 

perfil do autor

Samuel Pereira

É fundador do Segredos da Audiência e CEO da MostardaWeb. Nos últimos 3 anos criou mais de 60 sites do zero e conseguiu a marca de mais de 35 milhões de usuários únicos.

Quer dicas exclusivas?

Preencha os campos abaixo e receba dicas e conteúdos exclusivos do blog Empreendedorismo Digital

Contato