S&P: Correção ou tendência?

O S&P praticamente zerou os ganhos em 2014 em apenas duas semanas. E agora? Trata-se apenas de uma correção ou será uma tendência?
Blog por Livia Mansur  

Há alguns meses atrás os principais relatórios de investimentos internacionais já começavam a levantar a hipótese de uma bolsa americana supervalorizada. Os que sugeriam manter exposições o faziam baseado muito mais em analises gráficas, tendências ou falta de ações do que por fundamentos. Parecia não haver justificativas para um preço tão alto das ações. E finalmente, na ultima semana o S&P, impulsionado por dados mais concretos de fraqueza da economia global, praticamente zerou os ganhos de 2014.

De fato, o “earnings per share” (lucro por ação) das empresas americanas cresceu bastante nos últimos anos, o que sem duvida impulsionou o preço das ações. A explicação mais obvia desse aumento seria o ganho de produtividade das empresas. De fato, depois da crise de 2008 muitas empresas “fizeram o dever de casa” e enxugaram despesas e melhoraram suas margens. Mas a combinação de crescimento baixo e juros baixos levaram as empresas a começarem a recomprar suas próprias ações a mercado, em vez de aumentar os investimentos. A revista “The Economist” publicou inclusive uma matéria sobre o assunto chamada “Corporate Cocaine”. Como o nome sugere, esse modelo de recompra de ações pode ser viciante e prejudicial. Isso aumenta o lucro por ação das empresas artificialmente no curto prazo, mas diminui muito as perspectivas de longo prazo.

Outro fator importante é que alguns investidores, pressionados pelos baixíssimos retornos oferecidos pelas taxas de juros, aumentaram suas exposições a ações visando à manutenção de uma taxa de retorno fixada em um período diferente. Muitas vezes uma mudança forte de cenário econômica exige uma mudança também na perspectiva de retorno de uma carteira, mas isso é muito difícil de aceitar quando é uma mudança pra menos. Esse tipo de investidor é o primeiro a realizar suas posições porque já está desconfortável por natureza.

A pergunta que mais tenho recebido essa semana é: já é hora de voltar a comprar bolsa americana depois dessa forte realização? Ou ainda pode cair mais. Considerando os fatos aqui citados, eu aguardaria um pouco mais. A volatilidade do índice de ações americano estava trabalhando em um patamar extremamente baixo nos últimos meses, próximo das mínimas históricas. A volatilidade subiu um pouco recentemente, mas há espaço pra mais.

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

É especialista em alocação de recursos de clientes de alta renda e tem 10 anos de experiência no mercado financeiro. blogliviamansur@gmail.com