Debentures Incentivadas - Duvidas Frequentes

Entenda mais sobre esse investimento e quais são os riscos envolvidos.
Blog por Livia Mansur  

1- Quais os riscos envolvidos?

 Risco de crédito

Diferentemente das LCIs e LCAs, as Debentures não contam com garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).  Mas recebem uma nota de risco (“rating”) por agencias especializadas. Em geral, a nota da Debenture é superior à da própria empresa, pois esse tipo de emissão tem mais garantias para o investidor.

Sabemos que um risco A é melhor de BB, mas as vezes é difícil estimar o que esse risco representa pro investidor. Para isso, segue uma tabela da S&P que mostra os históricos de default para cada rating que serve como referência, mas não apresenta nenhuma garantia específica, segundo o próprio site:

 

Risco de mercado

As debentures incentivadas remuneram IPCA + x%. Isso significa que o papel remunera uma taxa fixa de X% acima da inflação (juros reais). Sendo assim, o valor a mercado dessas debentures é afetado pela variação da perspectiva futura de juros no país.

Por exemplo: Se a perspectiva de juros subir, a remuneração a mercado da debenture também terá que subir, o que pode afetar negativamente o preço da mesma. E vice-versa.

2- Com qual NTN-B devo comparar?

As Debentures remuneram uma taxa fixa acrescida do índice de inflação (IPCA + X%), por isso, são muito comparadas às NTN-Bs, título públicos que remuneram da mesma forma.

Muitas emissões de debentures, inclusive, têm precificação, no momento do lançamento, atrelado a uma NTN-B de mesmo vencimento.

Daí surge a principal confusão: os investidores tendem a comparar um Debenture com um NTN-B de mesmo vencimento, quando o correto seria comparar com um NTN-B de mesma duration. A duration é um indicador de tempo (em anos em geral) que mede a sensibilidade do valor do título às variações da taxa de juros do mercado. Ela aumenta com o prazo do papel, mas diminui dependendo do volume e prazo de amortizações.

A diferença entre a taxa da debenture e da NTN-B de mesma duration é chamada de spread. Esse spread é o prêmio pago pelo ativo que apresenta um risco de crédito superior ao da NTN-B.

3- Como calcular a taxa equivalente, considerando a isenção fiscal?

Para comparar a remuneração da Debenture Incentivada (IPCA+X%) com a de outro ativo que paga IR, é preciso calcular a taxa equivalente (IPCA+X’%).

A primeira etapa é encontrar a taxa de IPCA. O mais indicado é calcular a inflação implícita precificada pelo mercado para o prazo determinado, utilizando interpolação caso não tenha títulos pro mesmo prazo exatamente, o que ocorre frequentemente. Uma opção mais simples seria “estimar” um valor aproximado para o IPCA.

A segunda etapa é calcular a taxa total da debenture, considerando o IPCA encontrado, e calcular a taxa equivalente.

Taxa equivalente = [(1+X%) * (1+ IPCA%) -1] / (1-15%)

A terceira etapa é encontrar a parcela fixa da taxa equivalente, retirando a variação do IPCA na taxa total.

X' = (1+Taxa equivalente) / (1+IPCA%) -1

4- Qual o preço justo no mercado secundário?

É possível consultar preços de Debentures no mercado secundário no site debentures.com.br. É importante ressaltar que esses preços dificilmente são utilizados para lotes pequenos de pessoas físicas. Mas dá pra ter uma ideia de preço.

Entenda sempre as vantagens e riscos envolvidos, e bons investimentos!

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

É especialista em alocação de recursos de clientes de alta renda e tem 10 anos de experiência no mercado financeiro. blogliviamansur@gmail.com