O Cisne Negro do Mercado Financeiro

O Cisne Negro é o título de um dos 12 livros mais influentes do mundo. E não tem nada a ver com o balé de Tchaikovsky, a não ser pelo possível final trágico. Conheça o que esse termo significa no mercado financeiro.
Blog por Livia Mansur  

O livro The Black Swan, um dos 12 livros mais influentes do mundo desde a segunda guerra mundial pelo Sunday Times, foi escrito por Nassim Taleb e lançado em 2007. O título do livro faz analogia à crença dos europeus na existência exclusiva de cisnes brancos, até que em 1697 avistaram pela primeira vez um cisne negro na Austrália.

Taleb define no livro que cisne negro é um acontecimento imprevisível e que, depois do ocorrido, as pessoas procuram fazer com que ele pareça mais previsível do que ele realmente era. Segundo ele é impossível tentar antecipar e prever o futuro, já que aquilo que conhecemos é muito menor em relação ao que não conhecemos. Ele ainda usa também alguns exemplos históricos para ilustrar, como o atentado de 11 de setembro ao World Trade Center.

Esse tipo de acontecimento possui três características principais: é imprevisível, causa um impacto enorme e, depois de ter ocorrido, surgem diversas explicações que o tentam afirmar como menos aleatório e mais previsível do que era antes do acontecimento. Um exemplo disso é aquela sensação: "Era obvio que iria dar problema, como ninguém viu isso antes?". Segundo o autor, não temos consciência prévia destes fenômenos, dado que os seres humanos estão programados para aprender coisas especificas e usar experiências passadas como regra para o futuro. Assim, não conseguimos prever eventos nunca antes ocorridos, nem somos suficientemente abertos para fazermos fé naqueles que conseguem imaginar o impossível.

Tendo exposto isso, o autor acredita que o mercado precifica como menos provável e menos devastador do que realmente é eventos que não conseguimos prever. Afinal, todos os modelos de risco, mesmo os que tentam prever o futuro, se baseiam em passado.

Isso serve de alerta para algumas operações ou fundos classificados como “arbitragem” que tendem a trazer um pequeno ganho pro investidor com uma frequência e consistência extremamente atraente, mas que, quando perdem, dificilmente são capazes de recuperar o prejuízo. Matematicamente é fácil de entender, o difícil é não se encantar com operações aparentemente sem risco que trazem retorno constantes.

Entenda sempre os riscos reais antes, e bons investimentos!

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

É especialista em alocação de recursos de clientes de alta renda e tem 10 anos de experiência no mercado financeiro. blogliviamansur@gmail.com