Blog InfoMoney

Finanças em casa

Em blogs / financas-pessoais / financas-em-casa

Dia do Trabalho – como não sobrar mês no final do salário

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

finanças

Uma brincadeira que é feita frequentemente é de falar que “sobrou mês no fim do salário”. A situação é muito mais comum do que se imagina e, com a falta de educação financeira da população, as consequências são pessoas endividadas (e até inadimplentes) e cada vez mais frustradas por não conseguirem realizar seus sonhos materiais.

Resolvi abordar esse assunto pegando como gancho uma data que está chegando: 1º de maio, conhecido como o Dia do Trabalho. Muitas pessoas têm uma renda razoável, mas ainda assim vivem acima do padrão de vida, trazendo alguns problemas que podem ser bem difíceis de serem revertidos.

Para que esse cenário mude de uma vez por todas é preciso entender e colocar em prática alguns princípios. O primeiro passo é esquecer a ideia de “sobrar dinheiro no final do mês”. Não vai sobrar, já sabemos disso. Ou você traça seus planos e já separa a quantia necessária logo no momento em que recebe seu ganho ou pode esquecer. Muita gente age erroneamente, ano após anos, não aprende a lição e mesmo assim espera um resultado diferente.

A partir daí, é interessante buscar se reeducar financeiramente, isto é, ir atrás de mais conhecimento sobre um comportamento correto em relação à organização e ao planejamento dos recursos financeiros. Com isso, será possível compreender que a vida não é ganhar pouco, fazer dívidas e pagar por elas; dá pra fazer muito mais com o que se tem, quando se define prioridades e faz o dinheiro trabalhar a seu favor, não contra.

O que quero dizer é que o segredo de conseguir guardar dinheiro e continuar vivendo o presente – sem sobrar mês no fim do salário – é definir claramente quais são os objetivos e quanto eles custam. Além disso, fazer um diagnóstico financeiro para saber da real situação, com o que anda gastando, o que se pode cortar e definir estratégias para as mudanças. Assim, se garante uma vida mais saudável financeiramente e de mais realizações, acabando com o famoso ciclo vicioso do endividamento e iniciando uma nova vida.

Que tal usar o Dia do Trabalho como um marco para essa mudança?

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

 

perfil do autor

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é presidente da Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros), autor de vários livros e criador da Metodologia DSOP de Educação Financeira.

Quer dicas exclusivas?

Preencha os campos abaixo e receba dicas e conteúdos exclusivos do blog Finanças em casa

Contato