Como a regra dos 50-15-35 pode te ajudar com os gastos de fim do ano?

Com planejamento financeiro, dá para curtir o Natal e o Ano Novo sem culpa. Descubra como.
Blog por Thiago Alvarez  

Faltam dois meses para o Natal. Uma boa ideia é começar a planejar os gastos de fim de ano para não ceder aos impulsos de consumo típicos desta época e acabar começando o Ano Novo mergulhado em uma bola de neve das dívidas. Para ajudar nessa missão, o GuiaBolso e a regra dos 50-15-35 podem ser grandes aliados.

Para quem ainda não conhece, ela consiste em criar metas para usar a renda mensal: 50% para gastos essenciais, 15% para prioridades financeiras e 35% para estilo de vida (saiba mais, aqui). A grande sacada é encaixar os gastos de fim de ano nessas metas (de preferência na fatia reservada para estilo de vida), para que não haja extravagâncias e você respeite os limites do seu orçamento na hora de planejar as festas.

Veja como fazer isso:

1. Você está endividado?

Se sua resposta for não, vá direto ao passo 2, mas se suas dívidas estiverem fora de controle, antes de pensar nas festas de fim de ano, sua prioridade deve ser reorganizar o orçamento. Mapeie tudo o que você deve e substitua dívidas caras (cheque especial e parcelamento de cartão de crédito) por opções que cobrem juros mais baratos (crédito consignado, empréstimo com bens garantia).

Cuide para que as parcelas caibam no seu orçamento e, se tiver oportunidade, renegocie o que puder com desconto para pagamento à vista (o décimo terceiro está chegando!). Se as parcelas somarem mais do que 15% da sua renda, corte gastos relacionados a estilo de vida até que a situação melhore. O GuiaBolso pode te ajudar a acompanhar seu desempenho.

Eu sei que fazer isso é um pouco chato, ainda mais nesta época, mas lembre que vale mais a pena ter um Natal magro neste ano do que começar 2015 com a situação financeira totalmente descontrolada. Não esqueça que em janeiro há uma nova rodada de gastos extras (IPVA, IPTU, seguro do carro, material escolar).

2. Se você não tem dívidas ou elas estão sob controle:

Em primeiro lugar, parabéns! Você faz parte de um restrito grupo de brasileiros. Mas, ainda assim, o planejamento para as festas de fim de ano é fundamental para manter o controle das finanças e não ceder aos impulsos de consumo que brotam por todos os lados nesta época.

Com as despesas mensais sob controle, uma ideia é reduzir temporariamente os gastos com estilo de vida para montar uma pequena reserva financeira para as festas de fim de ano (confira aqui 50 dicas fáceis de fazer para economizar).

Então, baseado no tanto que você conseguirá poupar até lá, você deve fazer um orçamento para festa e presentes. O GuiaBolso permite que você crie uma meta mensal para suas despesas e ainda te ajuda a acompanhar seu desempenho ao longo do mês.

Mas se depois de fazer essas contas, você perceber que vai precisar de mais dinheiro do que conseguirá juntar, talvez valha a pena abrir mão de mais algumas despesas hoje (jantares fora, idas ao cinema, compras) para não gastar demais depois e entrar em 2015 com dívidas. Se não for possível economizar mais, repense então o estilo de festa que você está planejando. Outra forma é já adiantar a compra dos presentes e parcelar as compras em 3 vezes, assim você aproveita que os preços ainda estão baixos e você já compromete a verba para os presentes.

Há diversas formas mais baratas de celebrar o fim de ano. Pedir uma contribuição para familiares e amigos, principalmente para as bebidas (que costumam ser o maior gasto das festas), é uma ideia. Outra é promover um amigo secreto para diminuir a necessidade de tantos presentes.

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário