Economia do Futebol - O que é mais importante, ataque ou defesa?

Uma análise quantitativa da importância relativa do ataque vs. defesa.
Blog por Thiago Alvarez  

Edwards Deming, um estatístico americano conhecido por levar os conceitos de qualidade total ao Japão após a Segunda Guerra Mundial, dizia: “Em Deus nós acreditamos. Todos os outros devem trazer dados”. Quando o assunto é futebol, tenho a impressão que todos experts se acham Deus, porque até agora não vi gente trazendo dados.

Com o risco de cometer uma heresia, resolvi analisar o futebol à luz dos dados. Para uma primeira análise, trouxe a velha discussão entre a importância do ataque e da defesa.

Quando pensamos nos momentos mais importantes do futebol, sempre nos lembramos dos gols feitos, dos atacantes, dos dribles desconcertantes. E o senso comum é que futebol bonito é aquele jogado para frente, buscando o ataque constante. É mais raro nos lembrarmos dos gols evitados, das defesas feitas, das disputas de bola. E, em geral, time que joga fechado é time chato de se ver.

Independente da estética do jogo e de qualquer juízo de valor, a pergunta para a qual procurei respostas é a seguinte: O que produz mais resultados para um time, a defesa ou o ataque?

Abaixo estão as duas respostas que consegui encontrar.

1. Investir na defesa é menos arriscado do que investir no ataque

O gráfico abaixo mostra quantos pontos um time fez no campeonato brasileiro (entre 2006 e 2013) vs. a quantidade de gols feitos ou tomados.

As duas retas mostram que quanto mais gols um time faz num campeonato, maior é a quantidade de pontos feitos e o inverso acontece com os gols tomados (quanto menor, melhor). A inclinação das duas curvas é muito parecida, dando a impressão de que há um equilíbrio entre as duas coisas – ganha-se pontos com o equilíbrio do ataque e da defesa.

No entanto, um olhar mais atento mostra que existem muitos times distantes da reta de gols feitos. Enquanto para gols tomados, os times se encaixam melhor na reta (tecnicamente falando, o r2 é maior para gols tomados).

A conclusão aqui é simples: investir numa boa defesa traz um retorno mais seguro em pontos do que um bom ataque.

2. Em geral, gol evitado vale mais que gol feito

Para aprofundar ainda mais nessa discussão sobre Defesa x Ataque, além de olhar para os dados consolidados do Campeonato Brasileiro, também olhei para cada partida realizada em 2013. Assim conseguiria entender qual é o valor relativo de um gol feito vs. gol evitado numa partida.

O gráfico abaixo foi criado com base em todos os jogos do campeonato brasileiro de 2013. Ele mostra quantos pontos, em média, são conseguidos numa partida dependendo da quantidade de gols feitos ou tomados. Com essa informação conseguimos quantificar quanto vale uma zaga perfeita que não toma gol algum numa partida, por exemplo.

Não tomar gol, em média, gerou 2,5 pontos por partida para os times. Para alcançar o mesmo resultado pelo lado do ataque, um time precisa fazer 2 gols. Ou seja, em futebol, gols evitados valem mais do que gols feitos.

Conclusão final para mim? Quero o Dedé e o Fernando Prass novamente no Vasco!!

 

Aqui no GuiaBolso.com trabalhamos para ajudar nossos clientes a entenderem melhor suas finanças. Se tiver, sugestão de outras análises e pautas, escreve nos comentários!

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

É fundador do GuiaBolso.com, um site de controle financeiro automático e gratuito. Foi consultor da McKinsey & Company. thiago@guiabolso.com.br