Tem menos de 30 e seus amigos ganham mais que você? Saiba o que fazer

A disparidade de renda começa a aumentar entre os 25 e 29 anos. Saiba o que fazer para não ficar para trás.
Blog por Thiago Alvarez  

Como aqui no GuiaBolso.com recebo muitas dúvidas sobre como economizar, acho importante, de vez em quando, tocar no tópico de como aumentar a renda.

Recentemente, publiquei um post sobre dicas financeiras para quem tem menos de 30 anos de idade. Para esse artigo, havia feito uma análise usando os microdados da Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE.

No gráfico abaixo, você pode ver a evolução da renda média por faixa etária (para quem recebem acima de R$3 mil) a partir desses dados do IBGE. Repare como a renda média aumenta muito claramente com a experiência (medida em anos de vida) até chegar a seu pico aos 60-64 anos.

Mas é possível antecipar essa experiência e aumentar a renda? 

Meu argumento é que isso não só é possível, como também tem uma idade certa em que a pessoa começa a despontar: entre os 25 e 29 anos. 

Após os 25 anos, é possível ver claramente como há um aumento no coeficiente de variação da renda dos brasileiros. E esse coeficiente é uma medida de desigualdade. Quanto maior o coeficiente, maior o número de pessoas ganhando mais dinheiro do que outros indivíduos. Veja o gráfico abaixo que mostra essa disparidade por faixa etária.

Isso mostra que entre os 25-29 anos, os investimentos feitos anteriormente em especialização, educação e trabalho começam a surtir efeito. Essa faixa etária também coincide com o final de cursos como mestrado e doutorado. E é uma fase em que algumas empresas conseguem identificar muito claramente pessoas com alto-potencial de crescimento e apostam muito nelas.

O que fazer se você está ficando para trás

Se você acha que está ficando para trás em termos de salário, saiba que não está sozinho. As diferenças de renda realmente se acentuam muito nessa etapa da vida. Se seu objetivo é estar no grupo das pessoas com renda alta, existem três perguntas que você deve ter sempre uma resposta afirmativa para elas:

1)      Tenho uma área clara de atuação no mercado de trabalho?

2)      Tenho me especializado nessa área e estou buscando as melhores práticas globais existentes?

3)      Trabalho muito nessa área e aprendo muito com a prática?

 

Caso sua preocupação seja maior com suas despesas e não com sua renda, sugiro você ler um post que escrevi com uma regrinha simples para acompanhar suas finanças.

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

É fundador do GuiaBolso.com, um site de controle financeiro automático e gratuito. Foi consultor da McKinsey & Company. thiago@guiabolso.com.br