Por que a regra dos 50-15-35 funciona para o seu dinheiro

Como a regra dos 50-15-35 pode simplificar sua vida financeira.
Blog por Thiago Alvarez  

Para muitas pessoas, planejamento financeiro pode parecer bastante complexo e exigir muitos sacrifícios. Criei a regra dos 50-15-35 justamente para quem tem esse medo e precisa de algo simples e prático para seguir.

Como a regra funciona? 

50% de sua renda deve ser usada para pagamento de gastos Essenciais, como contas relativas à moradia, luz, água, gás, transporte diário, gastos com saúde e educação. Tudo o que for essencial para a sua vida será pago com essa parte da renda.

Já 15% do seu dinheiro, deve ser investido no seu futuro. Portanto, separe essa parcela para alimentar uma previdência ou algum outro investimento. Ele também pode ser usado para planejar o pagamento de alguma dívida que você já tenha.

Por fim, os 35% restantes serão aplicados em seu Estilo de Vida. Sim, essa é a parte da sua renda que você poderá investir em si mesmo! Esse valor pode ser usado para gastos como lazer, gastronomia, um melhor plano de telefone ou internet, enfim, tudo o que fará a sua rotina mais confortável e divertida, é claro.

Mas por que a regra 50-15-35 é tão eficiente?

Seus gastos fixos não vão te sufocar

Já fizemos mais de 40 mil consultorias financeiras e percebemos que muita gente acaba se enrolando com gastos fixos. Comprometem-se com aluguel muito caro, com financiamentos de veículo alto ou uma hipoteca impagável.

Lembre-se que os seus gastos devem estar dentro da realidade que sua renda pode pagar. Deixar 50% para gastos essenciais, o controle fica simples e não pesa no seu bolso.

O ideal é também mudar as datas de vencimento dessas despesas para logo depois que você receber seu salário. Assim você não conta com esse dinheiro que já está comprometido. Se não for possível mudar a data de vencimento, pague antecipado.

Prioridade nos investimentos hoje

Depois que você pagou suas despesas fixas, aloque 15% para investimentos. Se você não tem uma reserva financeira equivalente a 3-6 meses de salário, aumente esse percentual para que consiga construir essa reserva o quanto antes. Os problemas financeiros mais graves costumam acontecer com pessoas que não construíram uma reserva capaz de sustentá-las quando perdem o emprego ou um familiar adoece.

Minha sugestão é criar uma aplicação automática e encarar esses 15% como uma despesa que é paga junto com as despesas fixas.

Lazer e conforto tem espaço ideal

Os 35% são o suficiente para que você tenha conforto e não sinta os apertos de fazer sacrifícios financeiros. Com um valor determinado para utilizar em despesas pessoais, você poderá escolher o que realmente te faz bem, sem extrapolar e, mais uma vez, em consonância com sua renda.

Essa parcela da renda também vai te ajudar a controlar os seus gastos com lazer, principalmente se você já tem alguma dificuldade de manter o dinheiro dentro do bolso nas horas de divertimento. Afinal, usar o dinheiro sabiamente não significa excluir sua diversão!

A regra é muito simples de ser colocada em prática

Não há nenhuma dificuldade ou segredo para seguir a regra 50-15-35. Você não precisa ter conhecimentos profundos sobre contabilidade ou economia doméstica. De fato, qualquer um pode conseguir um controle financeiro adequado com esse método, sem nenhum sofrimento. No GuiaBolso.com criamos uma ferramenta que acompanha seus gastos automaticamente e já os classifica para deixar seu orçamento organizado. Mas se você preferir, também existem planilhas que você pode baixar ou criar para acompanhar sua vida financeira.

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

É fundador do GuiaBolso.com, um site de controle financeiro automático e gratuito. Foi consultor da McKinsey & Company. thiago@guiabolso.com.br