Sete coisas que toda mulher deveria saber sobre dinheiro

Algumas lições que aprendi com mulheres bem sucedidas.
Blog por Thiago Alvarez  

Recentemente fiz um bate-papo com cinco mulheres que considero exemplos de como se deve lidar com dinheiro. Minha intenção foi descobrir alguns padrões que poderiam ser aplicados para outras pessoas.

Resolvi focar esse post nas mulheres, porque tenho percebido que cada vez mais tomam a liderança das finanças da família, mas ainda sentem-se inseguras quando o assunto é dinheiro.

Vão aqui 7 dicas que consegui apurar dessa conversa:

1) Um homem não é um bom plano financeiro

Todas tinham total liberdade financeira – não dependiam de seus maridos. Certo que casadas elas tinham mais dinheiro disponível para toda a família, porém, individualmente conseguiriam seguir com suas vidas sem reduzir muito o padrão de vida.

Uma delas havia se divorciado há alguns anos e ainda carregava cicatrizes da vulnerabilidade financeira que sentiu quando se separou. “Meus planos estavam sempre ligados ao meu marido. Quando me separei não sabia o que fazer porque me vi sem sonhos para alcançar. Minha vida foi esvaziada.”

2) Pare de evitar o dinheiro

Todas lidam com dinheiro e no mínimo se envolvem diretamente nas decisões financeiras. “A única vez que não me envolvi com dinheiro, meu marido comprou um barco e aquilo foi um péssimo negócio. Depois teve que vendê-lo por quase metade do preço.”

Em casa, meu pai fez tanta besteira com o dinheiro da família que não consigo nem começar a enumerar todas elas. Dizer que homens lidam melhor com dinheiro é mito.

3) Aprenda a fazer um orçamento e gerenciar seu dinheiro

Todas economizam pelo menos 15% de sua renda. Atualmente elas são usuárias do GuiaBolso.com e por isso as convidei para testar novas funcionalidades que estamos desenvolvendo. Mas antes de usarem o GuiaBolso.com, elas mantinham planilhas ou controlavam o extrato das contas com frequência.

“Se eu quero fazer algo de importante com meu dinheiro, preciso garantir que ele está indo para o lugar certo.”

4) Invista em seu bem-estar

“Quando você se sente bem como mulher, toda sua vida ganha mais brilho. Isso se reflete diretamente no meu trabalho e em minha família”.

Aqueles gastos que muitos homens consideram como supérfluos tem um impacto maior na vida delas do que apenas estético. Elas controlam bem quanto gastam.

“Mas eu não exagero na dose, sabe? Sei exatamente quanto posso gastar com isso.”

5) Invista na sua profissão

A independência financeira dessas mulheres não veio de graça. Todas dizem ter trabalhado muito e sentem que precisaram provar o seu valor profissional mais do que colegas do sexo oposto.

“Além de provar que você é capaz, tem que provar a todos que podem contar com seu profissionalismo, que também não terá uma crise e começar a chorar no meio de uma reunião.”

6) Valorize sua família e não deixe seu trabalho...

Com famílias formadas, elas refletiram muito nesse equilíbrio entre família e trabalho. Não parece haver uma resposta única, no entanto, percebi que muitas gerenciaram essa questão com pulso e não deixaram a vida as levar para um lado ou para o outro.

 “Quando comecei a trabalhar não queria nem pensar em ter filhos. Isso significaria que eu não conseguiria as promoções que queria. Depois que consegui tudo isso é que me senti livre para formar uma família.”

“Tenho que dizer ‘não’ para algumas coisas no trabalho, mas todos aprenderam a respeitar isso porque consigo entregar o que é esperado de mim. Estabeleci limites claros no trabalho, porém tive que conquistar esse espaço.”

7) Compartilhe seus desafios financeiros com pessoas próximas

Aqui no GuiaBolso.com percebo que as mulheres são mais abertas a falarem sobre sua situação financeira e contar suas histórias. O interessante é que cada vez mais acredito que isso faz parte do processo de 'cura'.

“Tive umas dificuldades financeiras no começo da minha carreira. Acabei tendo que pegar um dinheiro emprestado e foi difícil conseguir pagar as contas de casa. No começo escondi, depois fui conversar com minha melhor amiga sobre isso e fiquei surpresa como isso me ajudou e como não estava sozinha naquela situação – tinha muita gente como eu.”

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

É fundador do GuiaBolso.com, um site de controle financeiro automático e gratuito. Foi consultor da McKinsey & Company. thiago@guiabolso.com.br