Quanto devo ter de reserva financeira?

Você deve criar uma reserva de emergência que te dê tranquilidade para viver alguns meses sem precisar trabalhar.
Blog por Thiago Alvarez  

Fernanda era uma jovem recém-casada que teve sua vida financeira varrida por uma crise familiar. “Meus sonhos foram subitamente substituídos por um desespero enorme. Como pude sair de uma situação tão tranquila e ir parar num pesadelo? Não conseguia acreditar que aquilo havia acontecido comigo.”

O marido de Fernanda foi despedido num processo de redução de custos em meados de 2012. “Mas as contas continuavam chegando. Quando decidimos casar, financiamos uma casa e como as coisas estavam bem, resolvemos comprar um carro também financiado. Não havia o que fazer a não ser parar de pagar essas contas.”

A situação de Fernanda é bastante comum. As duas maiores causas de inadimplência são a perda de emprego e problemas de saúde na família. Imprevistos acontecem e a única forma de se proteger disso é criando uma reserva financeira, ou seja, um valor que você tem investido para emergências. Assim como você faz um seguro para a eventualidade de acontecer algo com seu carro, você deve criar uma reserva financeira para se proteger.

Além de proteção, a reserva financeira te dá maior liberdade em seu emprego. Ao invés de se sentir refém de seu trabalho atual, você é capaz de olhar para sua vida profissional com uma perspectiva de médio/longo prazo uma vez que não depende tanto dele para sobreviver no dia-a-dia.

O valor ideal para sua reserva financeira dependerá de seu perfil

Para cada perfil abaixo recomendo um valor específico para sua reserva financeira, sempre relacionado ao valor de seu salário mensal:

1. Funcionário Público. Devido a estabilidade de emprego, recomendo formar uma reserva que seja equivalente a 3 meses de salário.
2. Solteiro. Em geral, 6 meses de salário são suficientes para garantir uma tranquilidade no caso de eventualidades.
3. Casal com ambos trabalhando. Como as chances são menores de haver desemprego simultâneo entre o casal, sugiro alocar 4 a 5 meses de salário do casal para reserva.

Controle seu dinheiro e invista em aplicações seguras

Se você ainda não tem uma reserva financeira, minha sugestão é começar o quanto antes e investir mensalmente o maior valor possível (mais que 15% de sua renda). A partir do momento em que você tem 3 meses de salário guardados, 15% de sua renda deveria ir para essa reserva. Para te ajudar a controlar seus gastos diários e estabelecer essas metas, você pode usar o site GuiaBolso.com, criado para quem quer ter maior controle financeiro.

Como você pode vir a precisar urgentemente dessa reserva, ela deve ser aplicada em investimentos de alta liquidez e baixo risco, como poupança, fundos de renda fixa, CDB, LCA, LCI.

Começar o quanto antes é o segredo

Fernanda esteve comigo recentemente relatando toda sua transformação financeira. “Eu tive que aprender da pior forma possível. Agora comecei a economizar R$2.000 todo mês e já estou próxima de atingir minha meta de R$30.000. Eu brinco com meu marido que não preciso mais de remédio para dormir, basta olhar o saldo da conta.”

Apesar do final feliz, Fernanda sofreu muito por 6 meses e chegou a pensar em se separar do marido. Ela ainda carrega cicatrizes emocionais profundas desse período. “Por enquanto desisti de ter filhos. Não conseguiria passar por tudo isso novamente e ainda criar um filho, seria demais para mim.” 

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

É fundador do GuiaBolso.com, um site de controle financeiro automático e gratuito. Foi consultor da McKinsey & Company. thiago@guiabolso.com.br