4 miopias financeiras - você sofre de alguma delas?

Com frequência, as pessoas acabam focando em apenas uma parte de sua vida financeira e negligenciando outras. Você também sofre e miopia financeira?
Blog por Thiago Alvarez  

Uma pessoa míope consegue enxergar com nitidez objetos próximos, mas vê embaçado tudo que está distante. Assim como acontece com a visão, algumas pessoas conseguem focar em alguns aspectos de suas finanças, mas acabam não conseguindo visualizar outros. Após mais de 40 mil consultorias financeiras e o lançamento do site GuiaBolso.com, consegui mapear algumas miopias financeiras que acontecem com frequência. E ao final de cada uma, incluí algumas perguntas para você se fazer de vez em quando, e verificar se está sofrendo ou não de miopia financeira.

1. Focar apenas nas despesas

99% das perguntas de usuários do GuiaBolso.com estão relacionadas às despesas. Raramente recebo um questionamento do tipo “Como faço para melhorar meu salário?”. Sei que você não consegue aumentar sua renda de uma hora para a outra, mas se alguém quer realmente ter tranquilidade financeira no futuro, a melhor dica é encontrar formas de aumentar seu rendimento a médio e longo prazos.

Perguntas para você refletir: Tenho alguma habilidade ou especialização que poucas pessoas têm? Sou mais produtivo que meus colegas? Trabalho mais que meus colegas?

2. Focar apenas nos pequenos gastos

Não sei quantas vezes ouvi consultores financeiros fazendo cálculos de quanto as pessoas poderiam economizar, se deixassem de tomar um cafezinho por dia. Mas eles se esquecem de levar em conta que, na verdade, os maiores gastos e os mais recorrentes (como financiamento de carros, prestações de casa, aluguel) são os que realmente costumam destruir um orçamento. Além disso, não consideram que uma rotina repleta de privações torna a vida muito chata. Criei o GuiaBolso.com justamente para ajudar as pessoas a terem uma visão mais completa de suas finanças e conseguirem ter um controle financeiro melhor.

Perguntas para você refletir: Quanto do meu gasto está indo para despesas relativamente fixas e essenciais? Existem pequenos gastos que posso fazer e que vão me deixar muito mais feliz do que grandes gastos recorrentes?

3.  Focar no curto prazo ao definir investimentos

Geralmente observo dois problemas de visão de curto prazo em relação a investimentos. O primeiro se refere a quem que não traça objetivos de investimento visando seu futuro distante, como aposentadoria. O segundo problema é tratar investimentos de longo prazo como sendo de curto prazo. Isso acontece muito com o investimento em ações.

Perguntas para você refletir: Já comecei a fazer investimentos visando a aposentadoria? Vou precisar nos próximos dois anos do dinheiro aplicado em renda variável?

4.  Focar apenas em dinheiro

Recentemente ajudei um casal de idosos que tinha muito dinheiro. Durante toda conversa com eles devo ter escutado as palavras “acumular dinheiro” umas cinco vezes. Praticamente a única preocupação deles era em continuar guardando e guardando dinheiro. Quando entrei em perguntas mais pessoais, percebi como haviam negligenciado diversas áreas de suas vidas. Tinham péssimo relacionamento com dois filhos, haviam reduzido o plano de saúde para poderem acumular mais, se vestiam com roupas muito velhas e andavam num carro que enguiçava com frequência. Enfim, eram ricos, mas viviam uma vida pobre.

Perguntas para você refletir: Penso na minha família e amigos com a mesma frequência em que penso em dinheiro? Tenho um propósito claro para o dinheiro que estou guardando?

 

E você, sofre com alguma dessas miopias financeiras?

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

É fundador do GuiaBolso.com, um site de controle financeiro automático e gratuito. Foi consultor da McKinsey & Company. thiago@guiabolso.com.br