O que podemos aprender com esses macacos sobre justiça - assista

O senso de injustiça parece não ser algo exclusivamente humano. A reação entre favorecido e injustiçado também não...
Blog por Thiago Alvarez  

Frans de Waal estuda o comportamento de macacos há muito tempo. E, mais recentemente, tem conduzido experimentos importantes sobre cooperação, empatia e justiça entre os primatas.

Em um de seus artigos mais famosos, ele descreve a seguinte experiência: dois macacos precisam fazer a mesma tarefa para ganhar uma recompensa. Eles têm que pegar uma pedra e entrega-la ao cientista. A cada pedra entregue, recebem uma gratificação. E é aí que vem a parte legal do experimento. Para um macaco, só é dado chuchu. O outro sempre recebe uva, que é um alimento mais saboroso, apesar de realizar o mesmo trabalho. Assim, Waal conseguiu analisar a reação desses animais, frente a uma situação de desigualdade, embora os esforços de ambos fossem idênticos.

Assistam ao vídeo e vejam o que acontece:

A conclusão de Frans de Waal é que isso comprova a existência de um sentimento de justiça entre os primatas, que simplesmente não conseguem conviver bem com desigualdades.

Vocês concordam?

Depois que li esse artigo e assisti à sua palestra no TED, fiquei com a seguinte pergunta na cabeça: e o maldito do outro macaco que recebia uva? Cadê o senso de justiça dele? Para haver senso de justiça numa sociedade deve haver reciprocidade, mesmo para quem foi favorecido.

Pois bem, aparentemente, existem estudos que foram investigar mais a fundo as diferenças entre quem é beneficiado ou prejudicado com desigualdades. E adivinhem? Os comportamentos e percepções são realmente diferentes, dependendo de que lado você está.

Um grupo de cientistas alemães fez um estudo usando ressonância magnética para entender as diferenças neurológicas que acontecem, quando alguém é beneficiado ou prejudicado numa determinada situação. A área do cérebro relacionada à justiça foi muito mais acionada em quem saía em desvantagem. Quem recebia uma recompensa maior sentia até certo prazer, mesmo identificando (em menor grau) que havia ocorrido uma injustiça...

Nesses últimos anos fundei o GuiaBolso.com com a missão de ajudar as pessoas a melhorarem suas finanças. Essa é uma forma de retribuir as uvas que recebi ao longo da vida. Obviamente ninguém quer estar na situação do macaco que só recebe chuchu, mas o ponto de reflexão aqui é: o que você faz quando recebe uma uva?

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário