Blog InfoMoney

O mundo sobre muitas rodas

Em blogs / carros / o-mundo-sobre-muitas-rodas

Ouro de Tolo

O "não tão grande" crescimento do setor automotivo!

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

Baú do tesouro

Terminado o mês de Abril, e assim o primeiro terço do ano, o setor automotivo fechou este quadrimestre com crescimento de 20,4% sobre o mesmo período do ano passado.

Foram (neste ano) 737 mil carros vendidos contra 612 mil do ano passado.

Uaaaauuuuuu!

Já consigo até ver as matérias e chamadas dos principais veículos de comunicação exaltando este crescimento de dois dígitos! Afinal de contas, não é assim “dois dígitos”, são “DOIS DÍGITOS”!

Mas voltando a nossa coluna Rodriguiana de ser (a vida como ela é), vamos a alguns fatos:

Os primeiros quatro meses do ano passado foram terríveis (para não falar que foram um caos)! O volume médio de vendas no primeiro quadrimestre do ano passado foi de 153 mil carros. O deste ano ficou em 184 mil (o que nos dá esse crescimento de 20%).

Mas onde é que a porca torce o rabo?

Exatamente daqui (maio) para frente!

Como tivemos muitas incertezas no começo do ano passado, as vendas ficaram represadas. Já no ciclo de maio até dezembro, o volume médio mensal de vendas saltou de 153 mil para 195 mil carros.

Ou seja, o resultado deste ano (185 mil carros/mês) é 5% inferior ao resultado de maio a dezembro do ano passado!

E vai ser aí que a porca vai torcer o rabo!

Se – na nossa conta de padoca – imaginarmos que o volume de vendas deste ano será igual ao do ano passado (vamos sair de uma média de 185 mil carros/mês e ir para um volume de 195 mil/mês), o nosso ano de 2018 fechará com um crescimento de quase 6%.

Isso porque ainda teremos uma quantidade absurda de feriados e pontes de feriados; Copa do Mundo e uma coisa bem cretina (eleições); que irá nos dizer o que vai ser do nosso país nos próximo quatro anos.

02_05_b

Mas como não somos tão “agourentos” também falamos de coisas boas.

A primeira e a mais importante de todas, é a volta do crédito.

Neste primeiro trimestre, nunca se financiou tanto carro como agora!

Segundo dados do Banco Central, divulgados na semana passada, no primeiro trimestre deste ano, tivemos em concessões para o financiamento do veículo um montante de R$ 28,63 bilhões, crescimento de 27,76% sobre o primeiro trimestre do ano passado, quando tivemos R$ 22,41 bilhões em concessões. De fato, as concessões de financiamentos neste ano deram o melhor resultado da série histórica do Banco Central. Além da oferta de crédito, temos a dilatação dos prazos de financiamentos (média de 42 meses) e a redução das taxas de financiamento. Em março ela ficou em 1,57% a.m., uma queda de 14% sobre a taxa de março do ano passado (1,82% a.m.)

02_05_a

Na venda de carros, temos inúmeros destaques: nas marcas de volume, o grupo Renault-Nissan está sendo um dos grandes vencedores. O grupo está crescendo mais de 38% neste ano. O Share do grupo está em 12,5% (igual a marcas como Fiat); e quem está puxando o resultado do grupo é o Kicks (+75%), Captur (+191%) e Kwid. Ainda nas marcas de volume, a sexagenária Volks, depois de se repaginar com o Polo, Virtus e Amarok, está com crescimento de 39%. No caso da VW, foi um senhor salto, visto que há alguns anos atrás tiveram problemas de fabricação com falta de peças dos seus sistemistas!

Do lado das marcas importadas, só foi aquela “aberração” do Inovar Auto cair, que grande parte delas estão mostrando a sua força (só vamos esperar que o Rota 2030, não venha com nenhuma “grande inovação”). Isso pq o dólar está tentando chegar na estratosfera!

Land Rover (+37%); Kia (+66%) e “CAOA”-Chery (+222%) são os grandes destaques!

As tabelas abaixo, mostram melhor o desempenho do setor!

02_05_c

02_05_d

E aí, o que achou? Dúvidas me manda um e-mail aqui!

Ou me segue lá no Facebook, aqui!

 

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

 

perfil do autor

Raphael Galante

É economista, trabalha no setor automotivo há 14 anos e atua como consultor na Oikonomia Consultoria Automotiva.

Quer dicas exclusivas?

Preencha os campos abaixo e receba dicas e conteúdos exclusivos do blog O mundo sobre muitas rodas

Contato