Blog InfoMoney

The bolsa is on the table

Em blogs / bolsa / the-bolsa-is-on-the-table

BRASIL – TIVE RAZÃO

Dados da economia ainda fracos, mas atingimos finalmente o fundo do poço? 

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

Seu Jorge e cervejas
(Divulgação)

Tive razão
posso falar
não foi legal, não pegou bem
que vontade de chorar, dói
em pensar que ela não vem só dói

 

Eu e Seu Jorge estamos falando do dado de PIB que saiu semana passada…não foi legal, não pegou bem. Tanto o PIB trimestral quanto o anual apresentados pelo Brasil decepcionaram…vieram aquém do esperado…e isso é ruim não só porque é ruim, mas porque geram o que chamamos de carrego negativo…ou seja, mudar essa situação demora..logo PIB desse ano deve ser cada vez mais perto de 0%!

 

mas pra mim tá tranquilo, eu vou zuar
o clima é de partida
vou dar seqüência na minha vida
de bobeira é que eu não estou
e você sabe como é que é, eu vou

 

Poisé a partir do dado ruim acho que finalmente chegamos ao fundo do poço! Esse até foi o título de um rel macro do BTG quando saiu o dado esse de PIB. Então o clima é de partida … de dar sequência da vida… de avançar…vou aqui pontuar alguns indicadores que me deixam esperançoso…

 

INDUSTRIA

Primeiro e talvez o mais importante foi dado ainda essa semana também, na quarta dia 8. Em janeiro, a produção da indústria teve recuo de 0,1% ante de dezembro….o que parece ruim, mas não é…na verdade a expectativa era de queda de 0,35 por cento…

Na comparação anual foi mais interessante como mostra o gráfico abaixo … a indústria interrompeu 34 meses seguidos de quedas …. eu disse 34 … 34 … 34 anotem isso … 34!!!! 

Essa alta de janeiro representa ainda a melhor leitura para janeiro nessa base de comparação desde 2013!!!!

 

"Aquele comportamento de queda frequente e disseminada parece que ficou para trás. Não quer dizer que a retomada vai ser consistente daqui para frente, mas parece que o fundo do poço está acabando. A boa notícia é que não está aprofundando mais”, disse o economista do IBGE André Macedo.

Destaque positivo para os setores de produção de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis que avançou 4,0%, além dos produtos farmoquímicos e farmacêuticos com alta de 21,6%.

Vale ainda o destaque para a utilização da capacidade instalada que segue melhorando…

 

ô ôôôôôôôô demorou, vai ser melhor
demorou, vai ser melhor

 

 

INFLAÇÃO

Outra frente de boas notícias vem da inflação…se por um lado isso não representa crescimento econômico, ao menos esta totalmente linkado com a renda do cidadão…seu poder de compra…menos inflação é bom e nós brasileiros sabemos bem disso.

O IPCA divulgado essa semana ficou em 0,33% em fevereiro após +0,38% em janeiro..o mais importante é que esse número ficou beeem abaixo dos 0,43% que o mercado esperava…em 12 meses são 4,76% que é quase dentro da meta de 4,5% pro ano!!! Acreditam nisso! Ahhh e bem menos que os 5,35% que era acumulada até janeiro e ainda mais baixo que o esperado que era 4,88%

Este foi o IPCA mais baixo para o mês de fevereiro desde 2000!!!! Eu disse 2000!! Tu lembra o que tu tava fazendo em fevereiro de 2000?!?!?!!? Eu não…ou seja é MMMTTTOO tempo!!

Mas e o EMPREGO Will? 

 

que vontade de chorar, dói
oh dói
em pensar que ela não vem só dói

Esse ainda té difícil e claro que é uma variável chave para qualquer possibilidade mais consistente de crescimento. Taxa de desemprego segue lá em cima nos 12,6% o que é um número horroroso… são 13 milhões de pessoas! É o número da população de Portugal cara!!

“dói oh dói”

MAS….nem tudo esta perdido…e até do emprego já vejo uma luz!

Li recentemente que o Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) apurado pela FGV mostrou melhora na perspectiva sobre o mercado de trabalho pelo segundo mês consecutivo em fevereiro, alcançando o maior nível em quase 7 anos.

Este seria uma espécie de indicador antecedente que busca antecipar os rumos do mercado de trabalho no Brasil…o mesmo teve alta de 0,3% em fevereiro e foi a 95,9 pontos, nível mais alto desde maio de 2010 (98,7 pontos).

“O IAEmp retrata otimismo quanto à geração de emprego nos próximos meses. A situação atual, no entanto, continua preocupante, que indica dificuldade de se posicionar no mercado de trabalho”, destacou em nota o economista da FGV/Ibre Fernando de Holanda Barbosa Filho.

O resultado deste mês do IAEmp se deveu principalmente aos indicadores que medem a expectativa com situação dos negócios nos seis meses seguintes, relacionada à pesquisa de confiança da indústria, e o ímpeto de contratações nos três meses seguintes, ligado ao setor de serviços.

 

Em suma temos uma indústria dando sinais de melhora, uma percepção de maior confiança com a geração de emprego nos próximos 6 meses e uma inflação que parece finalmente bem controlada! 

O que nos falta? Já comento, mas antes disso vamos ao mercado…

 

SOBRE O MERCADO

O que realmente me chamou atenção é que a queda recente tem um “bom” motivo….a queda das commodities no mercado internacional. Diferentemente de dezembro quando nos descorrelacionamos temporariamente pelo zum zum político (falavam até em queda do Temer), agora a realização a qual temos visto a bolsa esta acompanhada de uma queda nas commodities (destaque para o Petróleo). Veja no gráfico abaixo onde o índice DJ Commodities são os candles e a linha roxa é o Ibov. Veja que andamos juntinho as commodities mais recentemente.

Romper com essa dinâmica é muito difícil.

Quer dizer que agora estamos refém do mercado internacional e em especial commodities?  Sempre estivemos ora pois! hehehe

O que nos falta? respondendo a pergunta lá de cima, seria uma novidade capaz de descorrelacionar o IBOV seria uma aprovação rápida e indolor de uma reforma da previdência por exemplo…ou um corte beeeemm agressivo de juros … mas em geral acredito que devemos seguir acompanhando os passos de petróleo, minério, milho, soja, e por aí vai.

 

Já que é tão importante vamos a ela …a REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Li que o deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES), novo líder da maioria na Câmara admitiu que não há consenso para a aprovar a reforma da previdência. São necessários 308 votos para aprovar nos 2 turnos…segundo ele essa maioria estaria sendo construída…putz demorou neh! A Folha noticiou que o PSDB prepara uma série de propostas para alterar o texto base enviado….e isso deve engrossar o coro por mudanças vindo da base aliada…aparentemente o que está “pegando” é a questão da idade mínima para se aposentar (deputados querem tirar por achar que a idade é muito elevada), outro ponto seria a mudança nos benefícios assistenciais (BPC-Loas).

Todo mundo sabe que vai ser meio desgastante essa questão da previdência…jeito é monitorar…o que mercado espera? Acredito que uma aprovação até agosto com algumas consessões…vamos seguir monitorando.

 

CONCLUSÃO

Acredito que um corte mais agressivo de juros é o que me parece hoje mais factível de mexer com o mercado no curto prazo. Mas all in all o diagnóstico é: chegamos ao fundo do poço e estamos saindo dele…saindo da UTI. Temos preços de commodities melhores, ainda que com algumas correções…um mundo que cresce…uma condução de política econômica responsável…estamos no caminho!

Se você não acredita em mim, acredite no Kawall ..quem? … economista-chefe do Banco Safra…

Segundo ele o Brasil vai sair da UTI em 2017.

Ele ressalta no entanto, que a recuperação é lenta…tal qual um paciente que sai da UTI. Ele estima PIB crescendo 0,2% esse ano; que a taxa de juros estará em 8,5% ao fim do ano e o dólar em R$ 3,30.

 Acho que é bem por aí!

ô ôôôôôôôô demorou, vai ser melhor
demorou, vai ser melhor

 

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

 

perfil do autor

InfoMoney Blogs

William Castro

William Castro Alves é economista graduado pela UFRGS e possui 12 anos de experiência no mercado financeiro. Iniciou sua carreira em 2004 na Solidus Corretora, teve passagem pelos Koliver Merchant Bank e Banco Alfa. Ingressou na XP Investimentos em 2008 como analista de Investimento (sell side), sendo o responsável pela criação e gestão das Carteiras Recomendadas e por ministrar cursos. Atualmente é o Head da Valor Gestora de Recursos. Possui uma página pessoal: www.bugg.com.br

Quer dicas exclusivas?

Preencha os campos abaixo e receba dicas e conteúdos exclusivos do blog The bolsa is on the table

Contato