Simples Nacional: cresce adesão de corretores na categoria

No início do ano, o enquadramento de mais de 140 categorias no Simples Nacional teve bons reflexos no volume de adesões, inclusive entre corretores.
Blog por Andressa Valli  

O BlogDaLux já falou aqui sobre as vantagens da adesão ao Simples Nacional para os corretores de imóveis.

 No início do ano, o enquadramento de mais de 140 categorias no Simples Nacional, por conta da aprovação da Lei 147/14, teve bons reflexos no volume de adesões registradas, principalmente para os profissionais do mercado imobiliário.

As empresas já formalizadas tiveram até o último dia de janeiro para solicitar a adesão ao Simples Nacional e a Receita Federal divulgou, à época, que 319.882 pedidos foram deferidos, representando um aumento de 156% em relação a 2014.

Quem apostava em uma queda na arrecadação, se enganou. O Simples demonstrou um desempenho melhor que o da Receita Federal no primeiro mês do ano, superando em 6,45% o arrecadado no mesmo período de 2014.

  

Simples Nacional para Corretores

A boa notícia é que os corretores de imóveis também já estão usufruindo de uma carga tributária mais leve, por conta do Simples Nacional. Segundo balanço da Receita a categoria ficou em quinto lugar no ranking de adesões, com 8.665 inclusões deferidas.

Há seis tabelas para a apuração do Simples Nacional. A corretagem imobiliária está enquadrada na tabela 3, cujas alíquotas variam de 6% a 17,42%. Ainda assim, para fazer a melhor escolha, é essencial que a empresa analise junto com seu contador a situação mais vantajosa em termos tributários. Wilmer Mello, contador especialista em profissionais liberais e autônomos afirma que uma microempresa, através do Simples Nacional, pode oferecer a condição mais adequada ao contribuinte em diversos casos.

No Estado de São Paulo, os números também surpreenderam. Nos seis primeiros meses de 2015, houve um aumento de 59% nos pedidos de inscrições de Pessoa Jurídica, no geral. Mas quando se trata da modalidade Empresário Individual (EI), o número de solicitações foi 123% do que o de 2014. De janeiro a junho deste ano, 234 Empresários Individuais adentraram no Conselho, contra 91 no mesmo período do ano passado. E do total de inscrições PJ ativas no CRECISP, 60% das EI e EIRELI já optaram pelo Simples Nacional.

A opção por essa forma de tributação veio preencher uma lacuna aos corretores de imóveis, dando-lhes a oportunidade de poder empreender sem encargos que penalizem a atividade.

 


Fontes: BlogDaLux.com.br, CRECI-SP e Wilmer Mello. Escritório DM Associados Contábeis. wilmer@dmassociados.com.br

Link: http://bit.ly/1MHwFEy

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil da blogueira

É publicitária, pós-graduada em relações públicas e gerente comercial de uma das maiores imobiliárias do país. contato@blogdalux.com.br