Vou comprar um imóvel. Com quem devo falar?

Quando vamos comprar um imóvel, sempre dá aquela insegurança de que possamos estar deixando algo passar. Então confira os profissionais que você deve consultar para garantir uma compra segura.
Blog por Andressa Valli  

Toda vez que começamos a procurar imóveis, buscamos o máximo de referências possíveis sobre a localização, documentação, preços de mercado, condições e formas de pagamento, taxas etc.

Mas, na maioria das vezes, acabamos tendo estas informações de pessoas que não são adequadas, como por exemplo: mãe, avó, vizinha, dono do bar nas redondezas etc.

Claro que a opinião destas pessoas é muito importante! Mas não podem ser determinantes. Não, sem antes falarmos com os profissionais certos para cada questão. Então, o Blog da Lux vai te ORIENTAR com quem você deve falar quando pretende comprar um imóvel:

  • Corretores de imóveis

O corretor ampara o comprador desde o momento de escolha até a assinatura do contrato, para que o comprador esteja seguro de que todas as escolhas possíveis foram apresentadas de forma clara.

 “O corretor é peça fundamental na negociação de imóveis. Ele filtra os produtos de acordo com a região, expectativas e necessidades do comprador e que caibam dentro de suas condições reais de compra, evitando que o comprador perca tempo procurando e, muitas vezes, se estressando, por não encontrar produtos de acordo com o que gostariam. Para o comprador, é uma garantia de boas opções na hora de escolher e para o incorporador/vendedor, uma ferramenta de venda imprescindível.”, aponta Lux, gerente de uma das maiores imobiliárias de São Paulo.

 Para o incorporador/vendedor, o corretor também é importante por garantir que o comprador esteja dentro dos parâmetros desejados, uma vez que se fosse tratar cada potencial comprador diretamente, verificar as condições de compra, documentos, etc, não haveria tempo hábil para cuidar das demais demandas envolvidas no processo.

Portanto, se pretende comprar ou vender um imóvel, fale com seu corretor.

 

  • Advogado

Advogado é algo que cabe em quase todas as situações.

É que vai ter dar garantias efetivas de que as coisas estão dentro dos parâmetros legais e de que você não terá problemas posteriores.

Também é ele quem vai te instruir sobre quais os documentos que se deve assinar e em que condições.

Mas não são apenas as questões referentes ao imóvel que contam na hora de fechar um bom negócio.

Não podemos deixar de investigar junto às varas do trabalho onde se localiza o imóvel e domicílio dos vendedores e antecessores. Muitas problemas surgem exatamente porque as pessoas não se lembraram que ações trabalhistas em trâmite que abrangem o patrimônio e que, diante da execução, possam trazer problemas para os compradores dos patrimônios envolvidos.”, reforça Silvia Pereira Pessoa, advogada especialista em Direito Trabalhista.

 

  • Arquiteto ou engenheiro de sua confiança

No caso de imóveis usados, legalmente, o corretor tem que falar dos vícios e avarias de um imóvel.

“Um imóvel usado, quando é mais antigo, pode possuir características que não se adaptam ao modo de vida do novo morador. Entra aí, a figura de um consultor específico, o arquiteto ou designer de interior, que conseguirá entender as demandas do morador e adaptar o ambiente da melhor forma possível, evitando quebra-quebra desnecessário e, dependendo do projeto, até economizando bastante.”, reforça Alexandre Nagasawa, arquiteto e urbanista, sócio da Bloc Arquitetura.

Para imóveis novos, o arquiteto ou engenheiro civil pode viabilizar mudanças na planta, como por exemplo, a eliminação de paredes para construção de cozinha americana, etc, como também pode sugerir outras mudanças que venham até a valorizar o imóvel depois de comprado.

 

  • Síndico ou zelador

É por meio deles que você saberá como estão as condições do prédio. Desde tributárias, financeiras, até mesmo sociais.

Mas não pode ficar apenas no que ele diz, não.

Para que você possa decidir com o menor risco possível, é necessário que você peça documentos de cada coisa que ele disser.

Também é bom que ele te mostre todas as dependências do condomínio. Cada lugar, cada detalhe, como é a forma de uso das áreas comuns, quem faz a limpeza, tudo.

 

  • Vizinhos do imóvel

Por fim, é bom saber como anda a vizinhança. Através de seus potenciais futuros vizinhos é que você saberá como é o bairro, como é a interação da vizinhança e até mesmo sobre periculosidade, etc.

Esta tem que ser uma conversa formal, onde você faz perguntas e deixa fluírem as respostas, de forma que elas sejam indicativos espontâneos.

 

  • Tabelião

Nos cartórios de registro de imóveis, os tabeliões é que trarão as certidões negativas referentes ao imóvel para que seja comprovado que não existem problemas, como também  que o imóvel possui legítima escritura, lavrada em cartório.

O ideal seria que o advogado fosse junto, assim, ele instruiria ainda melhor a busca de documentos para garantir uma boa compra, como também saberia fazer as perguntas corretas.

 

Tomados todos os cuidados, é hora de partir para a compra. Mas se ainda surgirem dúvidas, conte com o Blog da Lux. É só nos encaminhar sua pergunta: contato@blogdalux.com.br

Fontes: UOL Economia

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil da blogueira

É publicitária, pós-graduada em relações públicas e gerente comercial de uma das maiores imobiliárias do país. contato@blogdalux.com.br