Em biomm

Ação da Biomm sobe 400% mas BM&FBovespa pede para cancelar desdobramento

Bovespa pede que as empresas tentem manter as ações cotadas no mínimo acima de R$ 10,00; desdobramento jogaria o preço do papel para abaixo de R$ 3,00

ciência - laboratório - pesquisa - produtos químicos
(Shutterstock)

SÃO PAULO - A Biomm (BIOM4) decidiria nesta quarta-feira (20) sobre um possível desdobramento de suas ações na BM&FBovespa na razão de 3 ações para 1 - depois de forte alta de 400% nos últimos 2 anos. A empresa, porém, decidiu não ir adiante com essa possibilidade após a BM&FBovespa pedir para que desistissem da medida, temendo o aumento dos "especuladores". 

De acordo com o documento enviado à empresa por Nelson Ortega, da gerência de acompanhamento de emissores da bolsa, a Bovespa pede que as empresas tentem manter as ações cotadas entre R$ 20,00 e R$ 30,00 - mas que valores entre R$ 10,00 e R$ 50,00 são "perfeitamente admissíveis". A Biomm vê sua ação custar R$ 8,00 atualmente, e caso desdobrasse na razão desejada, cada ação valeria cerca de R$ 2,66. 

Assim, a Bovespa teme que as pequenas oscilações no preço da ação representem grandes variações percentuais no preço. "Nossa experiência demonstra que ações negociadas com cotações próximos ou inferiores a R$ 1,00 estão associadas à alta volatilidade e à atração de investidores de perfil altamente especulativo, que negociam com as ações sem embasamento nos fundamentos econômicos da companhia", avisa.

 

Contato