Em bbseguridade

BB Seguridade e mais 2 ações entram na 1ª prévia do IBrX-100; 3 saíram

Com BB Seguiradade entrando com forte participação no índice, as principais empresas do IBrX-100 perderam importância nesta 1ª prévia, mostra a BM&FBovespa

painel com cotações
(Divulgação)

SÃO PAULO - Junto com a divulgação da primeira prévia do Ibovespa, a BM&FBovespa divulgou nesta terça-feira (1) a carteira que irá compor os índices IBrX-100 e IBrX-50. A carteira teórica do índice ficará em vigor entre os dias 5 de maio e 29 de agosto. Até lá, mais duas prévias serão divulgadas ao longo de abril.

Nesta primeira versão, foi confirmada a entrada de três empresas no IBrX100 e a saída de outras três. As que entraram são BB Seguridade (BBSE3), QGEP Participações (QGEP3) e Smiles (SMLE3); deixaram o índice os papéis da Dasa (DASA3), Iochpe Maxion (MYPK3) e Prumo Logísitica (LLXL3).

Já no IBrX50, o BB Seguirdade foi a única novidade, enquanto que a Rossi (RSID3) deixou de fazer parte desta primeira prévia, mostra a BM&FBovespa.

Apesar de não ser o principal índice da Bovespa, o IBrX também é acompanhado por fundos ativos (que têm como objetivo superar o índice de referência) e passivos (objetivo de acompanhar o benchmark). Portanto, tanto a entrada quanto a saída de empresas do índice deve gerar uma pressão compradora e vendedora nas ações de cada companhia, respectivamente, com estes fundos tendo que se adequar à nova composição da carteira. 

Segundo dados mais recentes da Anbima (Assossiação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais), com data de referência de 26 de março, atualmente há cerca de R$ 15 bilhões alocados nos patrimônios de fundos ativos ou passivos atrelados ao IBrX.

Empresas perdem participação
A entrada do BB Seguridade no IBrx-100 fez com que as 21 maiores ações do índice perdessem participação na composição da prévia anunciada, já que o braço de seguros do Banco do Brasil já entrará no índice com 2% de participação - o que a coloca na 13ª posição em termos de maior importância.

O Itaú Unibanco (ITUB4), maior empresa do IBrX, teve uma diminuição de 1,6% na nova carteira e agora a empresa compõe 8,3% do índice. Logo depois, a Ambev (ABEV3), Petrobras (PETR3) e Bradesco (BBDC3), empresas que também fazem parte do Ibovespa, tiveram uma perda de 1,7% na composição da nova carteira. Já a Vale (VALE5), passa a ter uma participação de 5,5% no IBrX, diminuição de 1,9% na nova prévia. 

 

Contato