Em b2wdigital

B2W receberá aporte de R$ 2,4 bilhões por investidores a R$ 25 por ação

A empresa informou que a Americanas injetará, no mínimo, R$ 1,02 bilhão e a Tiger Global injetará entre R$ 459,1 milhões e R$ 1,2 bilhão; valor a ser pago é 61% maior que o atual

SÃO PAULO - Para continuar a melhoria das operações, a B2W Varejo (BTOW3) receberá um aporte de R$ 2,38 bilhões no capital, por parte da controladora Lojas Americanas (LAME4) - dona de 62,23% da empresa - e do fundo Tiger Global. A Lojas Americanas é controlada por Jorge Paulo Lemann, homem mais rico do Brasil, e seus dois sócios, Beto Sicupira e Marcel Telles - equivalente a dizer que eles estão entre os sócios que irão injetar a quantia.

Esses R$ 2,38 bilhões serão injetados através de uma subscrição de 95,2 milhões de ações, ao valor de R$ 25,00 cada - 61,29% acima do valor das ações nesta sexta-feira (24), aos R$ 15,50. A empresa informou que a Americanas injetará, no mínimo, R$ 1,02 bilhão e a Tiger Global injetará entre R$ 459,1 milhões e R$ 1,2 bilhão. A Lojas Americanas, porém, concorda em ceder parte do seu direito de preferência na subscrição para viabilizar a operação. 

Como o preço está muito acima da ação em bolsa, dificilmente algum acionista que não um desses dois aceitará participar da operação. Há a possibilidade de um salto violento na ação: como a B2W é uma das empresas com a maior quantidade de aluguéis, com uma taxa de 40% atualmente, uma forte pressão compradora pode provocar um short squeeze na ação - com os verdadeiros detentores das ações vendendo os papéis e retomando a ação dos vendidos. 

A atual controladora da B2W deve subscrever qualquer sobra referente à operação e permanecerá no comando da empresa, com participação majoritária no capital social. A empresa teve grandes dificuldades de entrega em 2011, o que fez com que suas operações fossem paralisadas pelo governo na época. 

Não haverá um novo acordo de acionistas, informa a B2W. A intenção da subscrição é melhorar a estrutura de capital, com os recursos obtidos destinados à amortização da dívida companhia. "O aumento de capital permitirá à Companhia seguir investindo nos pilares do seu negócio, acelerando o seu crescimento e consolidando sua posição de liderança no mercado", informa a B2W.

 

Contato