Abílio Diniz exerce opção para vender parte de sua participação na Wilkes

Empresário vende 2,4% do capital social da holding por US$ 10,5 milhões e pode exercer opções sobre o restante em dois anos
Por Felipe Moreno  
a a a

SÃO PAULO - Abílio Diniz notificou ao Casino que deverá exercer sua opção de venda na Wilkes, holding que controla o Pão de Açúcar (PCAR4), nesta segunda-feira (6). O empresário deve vender 2,4% do capital social total da Wilkes aos seus sócios franceses por cerca de U$ 10,5 milhões, segundo acordo firmado entre as duas partes em 2005. 

O processo de transferência de controle de Diniz para o grupo varejista francês já havia sido iniciado em junho, quando o Casino assumiu o controle e o empresário brasileiro deixou o controle da empresa. Após o exercício dessas opções, o Casino passa a deter 52,4% de todo o capital social, e o empresário passa a deter 47,6%. Diniz pode exercer opção de venda sobre o restante a partir de junho de 2014, e o grupo francês será obrigado a realizar essa compra. 

A relação entre as duas partes foi seriamente danificada em 2011, quando Diniz negociou uma possível fusão com o também grupo varejista francês Carrefour. Avaliado por parte do mercado como um golpe para se manter em posição relevante dentro do grupo, essa história acabou por estremecer a relação do empresário nacional e o Jean-Charles Naouri, presidente do Casino. 

Por agora, Diniz continuará na presidência do conselho do grupo Pão de Açúcar, fundado por seu pai. Contudo, é a primeira vez que Abílio Diniz mostra interesse em sair da holding e se mostra flexível quanto à uma venda do resto de sua participação - seja por dinheiro ou por outros ativos. O mercado especula que Diniz possa estar interessado em adquirir o controle da Viavarejo (VVAR3), que concentra as operações de Ponto Frio e Casas Bahia. 

Deixe seu comentário