Em onde-investir / renda-fixa

Novas regras para o FGC: veja o que muda na garantia dos seus investimentos

Permanece inalterado o limite de R$ 250 mil por CPF/CNPJ e conglomerado financeiro

SÃO PAULO - O CMN (Conselho Monetário Nacional) aprovou na quinta-feira (21) a alteração promovida no Regulamento do FGC (Fundo Garantidor de Créditos), que estabelece teto de R$ 1 milhão, a cada período de quatro anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

A contagem do período de quatro anos se inicia na data da liquidação ou intervenção em instituição financeira onde o investidor detenha valor garantido pelo FGC. Permanece inalterado o limite da garantia do FGC?, de R$ 250 mil por CPF/CNPJ e conglomerado financeiro.

Aos investimentos contratados ou repactuados até 21 de dezembro de 2017, data da aprovação do CMN, não se aplica o teto de R$ 1 milhão a cada período de quatro anos. 

A nova regra envolve um número muito pequeno de investidores, segundo o FGC. Para André Loes, diretor-executivo do FGC, "a missão do FGC é contribuir para a segurança e a estabilidade do sistema financeiro nacional. Com a nova regra, tornamos o formato da garantia mais adequado ao princípio fundamental da entidade: garantir os depósitos do investidor típico, que é aquele que não tem condições de pagar por aconselhamento financeiro profissional e especializado".

As aplicações garantidas pelo FGC não sofreram alteração. Veja aqui os investimentos cobertos pela garantia.

O FGC também decidiu estender a investidores não-residentes a garantia, em consonância com as recomendações internacionais. As condições passam a ser as mesmas aplicadas ao investidor residente e os depósitos devem ser elegíveis à garantia do FGC.

Como era Como ficou
Garantia de até R$ 250 mil por CPF/CNPJ e conglomerado financeiro, em depósitos cobertos pelo Fundo Garantidor de Créditos e emitidos por instituições associadas à entidade. Limite permanece inalterado
Não havia teto para garantia paga pelo FGC por CPF ou CNPJ em qualquer período Teto de R$ 1 milhão por CPF ou CNPJ, a cada período de 4 anos, para a garantia paga pelo FGC
Investidores não-residentes não contavam com a garantia do FGC Investidores não-residentes passam a contar com a garantia, para investimentos elegíveis

Como fica a segurança dos seus investimentos?
O analista-chefe da Rico Investimentos, Roberto Indech, tira dúvidas de leitores sobre os impactos da mudança no FGC para o investidor no programa “Como viver de renda fixa” desta semana.

Envie suas perguntas para o programa da próxima semana para duvidaimtv@infomoney.com.br. Se quiser aprofundar os conhecimentos em investimentos de renda fixa, acesse gratuitamente o e-book de Roberto Indech aqui.

O curso de renda fixa de Roberto Indech pode ser acessado aqui e você pode abrir uma conta na Rico Investimentos clicando aqui

Para investir em renda fixa, clique aqui e abra sua conta na Rico Investimentos

Contato