Por Leonardo Pires Uller Em onde-investir  13 nov, 2014 13h10

Gustavo Cerbasi dá 3 dicas para quem quer investir bem

Uma das dicas do especialista é não confiar cegamente em investimentos muito fáceis

Por Leonardo Pires Uller Em onde-investir  13 nov, 2014 13h10

SÃO PAULO - Acontece em São Paulo essa semana o 35º Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão da ABRAPP (Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar). A abertura do evento contou com uma palestra do professor e consultor financeiro Gustavo Cerbasi, autor do best-seller “Casais inteligentes enriquecem juntos” e do recém-lançado "Adeus, aposentadoria". Considerado um "guru" das finanças, Cerbasi  deu três dicas para quem quer investir bem.

1 – Não confie cegamente em investimentos muito fáceis
“Confiar cegamente nos produtos, nas instituições e nos investimentos convenientes que prometem multiplicar o patrimônio sem auxílio do investidor não é suficiente [para construir e consolidar o patrimônio]”, afirmou Cerbasi. Para ele, é necessário um esforço por parte do investidor para escolher boas opções de investimento e buscar um equilíbrio maior no consumo. Esse conselho do especialista se aplica principalmente para pessoas mais velhas, que precisarão empreender mais esforços para a sua aposentadoria.

2 – O conservadorismo continua sendo o melhor instrumento para construir patrimônio
Para Cerbasi, na ânsia de buscar um patrimônio maior, as pessoas começam a negligenciar opções de investimentos mais conservadoras, como fundos de pensão e previdência privada, por exemplo. No entanto, uma boa pesquisa e entender onde se investe continua sendo essencial para conseguir construir o patrimônio com mais segurança.

O educador financeiro relata que quem gasta muito tempo no trabalho pode encontrar dificuldades na hora de escolher seus investimentos e, assim, opções conservadoras podem ser uma boa alternativa uma vez que, teoricamente, não oferecem tantos riscos.

3 – Tome risco em sua carteira pelo aprendizado
Cerbasi relata que o investidor pode assumir risco em uma pequena parcela de seus investimentos, desde que se sinta à vontade com aplicações mais arriscadas. O movimento, segundo ele, é interessante pelo aprendizado e não necessariamente pelo enriquecimento. “O enriquecimento irá acontecer quando o investidor tiver acumulado uma boa quantia [por conta da força dos juros compostos]”, relata. Para ele, o mais importante é a pessoa investir sempre em conhecimento, seja para os investimentos, empreendedorismo ou para a própria carreira profissional.

Gustavo Cerbasi

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Contato