LCI: conheça mais sobre o investimento em Letras de Crédito Imobiliário

Lastreadas por créditos imobiliários, LCIs são alternativa para investidores que querem correr poucos riscos
 
a a a

SÃO PAULO - O movimento de queda das taxas de juros no Brasil e as expectativas de que tal trajetória siga em curso têm levado muitos investidores à busca de alternativas mais atrativas de renda fixa. Em paralelo, este cenário é favorável também para o mercado de crédito imobiliário, já que torna o financiamento mais abrangente e favorece a negociação de títulos de longo prazo.

Neste contexto, novos produtos financeiros têm sido oferecidos, ampliando o leque de alternativas para o investidor e, simultaneamente, contribuindo para o crescimento do mercado de crédito imobiliário.

Vale a pena conhecer um pouco sobre os produtos disponíveis que podem ganhar popularidade nos próximos anos. Embora relativamente recentes no mercado, operações estruturadas e difereciadas, como securitizações, por exemplo, certamente devem ganhar cada vez mais importância.

Letras de Crédito Imobiliário
Entre as opções estão as LCIs, Letras de Crédito Imobiliário, que são papéis de renda fixa lastreados em créditos imobiliários garantidos por hipotecas ou por alienação fiduciária de um bem imóvel e que dão aos seus tomadores direito de crédito pelo valor nominal, juros e atualização monetária, se for o caso.

Os bancos comerciais, múltiplos, a Caixa Econômica Federal e demais intuições que têm autorização do Banco Central para realizar operações de crédito imobiliário poderão emitir LCIs, cuja contratação deve ser, obrigatoriamente, registrada na Cetip.

Ou seja, estas instituições financeiras utilizam parte de suas carteiras de créditos imobiliários como lastro para uma aplicação financeira que pode ser oferecida a seus clientes. Os recursos aplicados, desta forma, são direcionados para financiamentos habitacionais.

As LCIs podem ser garantidas por um ou vários créditos imobiliários, mas a soma do principal das letras emitidas não pode exceder o valor total dos créditos imobiliários detidos pela instituição que a emitiu.

Prazos
O prazo de vencimento destes papéis é limitado pelo prazo das obrigações imobiliárias que serviram de base para o seu lançamento. Vale lembrar que os créditos dados em caução de determinada LCI podem ser substituídos por outros da mesma natureza, o que poderia acontecer, por exemplo, no caso de vencimento antecipado ou liquidação antes do prazo das operações imobiliária dada em garantia.

No caso da Caixa Econômica Federal, atualmente a instituição mais ativa em crédito imobiliário no Brasil, o prazo mínimo dessa aplicação é de dois meses e o máximo de 25 meses.

Tributação
Do ponto de vista de tributação, o produto é atrativo. Desde 2004 a remuneração é isenta de Imposto de Renda para pessoas físicas e condomínios de edifícios residenciais ou comerciais. Já para pessoas jurídicas a tributação vai em linha com a de renda fixa, começando com alíquotas de 22,5% para aplicações de até 180 dias, até 15% para prazos superiores a 720 dias.

Vale lembrar que algumas LCIs são oferecidas ao investidor em uma operação vinculada com um contrato de swap indexado a um percentual do CDI. Ou seja, ao invés de receber seu retorno indexado à TR (como ocorre na grande maioria das aplicações relacionadas a financiamento imobiliário, como a poupança, por exemplo) o investidor tem uma aplicação que paga um percentual do CDI.

Neste caso, considerando pessoas físicas e condomínios, haverá incidência de Imposto de Renda sobre o resultado positivo entre a remuneração de LCI (TR + Juros) e a variação do CDI.

Somente para grandes investidores
Uma das principais desvantagens do produto é o valor mínimo de investimento. A Caixa Econômica Federal, por exemplo, que é conhecida por oferecer fundos de investimentos com valores mínimos inferiores a outras instituições, somente disponibiliza as LCIs para investidores com aplicação mínima de R$ 50 mil.

Assim, apesar de ser um produto de baixo risco, indicado para investidores mais conservadores - em linha com o perfil atual da caderneta de poupança - as LCIs atualmente estão disponíveis apenas para investidores com grandes montantes para aplicar.

Deixe seu comentário

Elivaldo Siqueira (06/03/2013 10:05:29) É que estou querendo aplicar neste papel e estou consultando as fontes.Boas as perspectivas, penso eu.Só não consigo engulir é a tal isenção o IR.Enfim, acho que vou arriscar.
Antonia Conejo (01/04/2013 10:22:37) Gostaria de saber qual a rentabildade média mensal, já que é isenta de IR, acho que é vantagem para o investidor pessoa física. Fico no aguardo de uma resposta.
Johnathan Souza (04/04/2013 11:06:59) Um pouco mais que a poupança! Também na casa dos 0,40... ao mês.
Celso Alves de Oliveira (19/04/2013 18:43:03) A curto prazo têm um pouco mais de vantagem que o CDI. Entretanto, o CDB após 720 dias cobra 15% de IR. Enquanto que o LCI com 80% do CDI é vantagem até 180 dias.
Celso Alves de Oliveira (19/04/2013 18:47:55) É isento de IRPF porque te pagam no máximo (creio) 80% do CDI . Já o CDB têm aliquotas diferentes. Variam de acordo com o tempo da aplicação. Deixando o dinheiro aplicado por 720 dias a alíquota é de 15%, portanto, LCI com aplicação menor que 180 dias é vantagem.
Bruno Ra (14/05/2013 03:18:12) A rentabilidade mensal liquida varia entre 89% e 96% do CDI dependendo do banco e do montante a ser aplicado, ai voce calcula por exemplo se e um fundo referenciado DI e deu um rendimento bruto de 0,55 basta calular 90% ou valor percentual do CDI negociado deste valore vc sabera o rendimento liquido, no caso do fundo de DI vc presisaria descontar os 22,5% para ate seis meses 20% para 1 ano 17,5% para 1ano e seis meses e 15% para mais de 2 anos de aplicação, ou seja vale a pena sim, os bancos nao informa
Mirian Leandro De Lima (13/08/2013 13:51:18) A LCI tem isenção de IR, pois tem como lastro financiamentos imobiliários, como a poupança que possui incentivo pois é para o mesmo fim... As taxas de LCI, variam entre 80% do CDI liquido até 99% do CDI liquido, depende do lastro, prazo e valor....normalmente clientes Private tem acesso as taxas maiores.... Para calcular a rentabilidade pode se utilzar o site da CETIP (www.cetip.com.br), lá você pode ver a taxa de CDI, e calcular a %. É uma aplicação que vale a pena, e tem aumentado a procura a cada dia...
Gabriela Luna (18/08/2013 00:20:53) Gostaria de saber pq o rendimento bruto da LCI é diferente do rendimento líquido se não há a incidência do imposto de renda.
Antonio Bispo (06/11/2013 00:38:14) ESTOU ESTUDANDO PARA FAZER E PASSAR NO CONCURSO DO BANC O DO BRASIL MIM DER AI UMAS DICAS PODE SER ????
Antonio Bispo (06/11/2013 00:42:36) pessoal estou estudando para fazer o concurso do banco do brasil aki na bahia no proximo ano algeum ai se disponibiliza a me passar algumas dicas ?????
Marco Antonio (04/12/2013 10:24:35) Bruno, se eu investir 110.000,00 em LCI da caixa ao final de 2 meses, qual será a minha rentabilidade?
Fpoder Ferri (18/02/2014 19:24:01) Marco Antonio ,se vc invistir durante 3 meses media de 1,53% em cima de 110mil,daria R$1.683,00.
Paulo Leonardo (22/02/2014 15:26:33) Antonio Bispo Não passe no concurso...trabalhe na iniciativa privada
(03/04/2014 09:37:04) As LCIs são, assim como muitos outros investimentos de renda fixa, papéis através dos quais se empresta dinheiro para o Banco, recebendo juros na troca. São lastreados em imóveis, isentos do IR, e geralmente os Bancos não cobram taxa de administração neste tipo de investimento. A rentabilidade mensal, ou anual, ou a líquida vai depender da instituição que emitiu estes papéis no Mercado. Para avaliar o rendimento solicite ao banco todas as informações da LCI que deseja adquirir. Se precisar de ajuda consulte o site da Cetip. Tem também um site que pode te ajudar: http://seuguiadeinvestimentos.com.br.