"Vamos provar tudo", diz diretor da TelexFREE sobre acusações

"Já passamos por momentos piores e já estamos chegando no final de tudo isso", disse Carlos Costa
Por Diego Lazzaris Borges  
a a a

SÃO PAULO – A TelexFREE realizou uma videoconferência na noite da última sexta-feira (2). O diretor da empresa, Carlos Costa, falou por cerca de 15 minutos e se mostrou otimista com o andamento do processo que a empresa enfrenta na justiça do Acre, acusada de pirâmide financeria.

Entenda o que é pirâmide financeira e relembre casos famosos

"Já passamos por momentos piores e já estamos chegando no final de tudo isso", disse, sem entrar em detalhes sobre o caso.

O diretor afirmou que a equipe de advogados está preparando um novo laudo que deve ser entregue à justiça na próxima semana, com documentos que provariam a legalidade das operações. "Vocês vão se surpreender com esse novo laudo. Queremos fazer barba cabelo e bigode. Vamos provar tudo", afirmou.

Costa citou ainda o apoio de políticos à empresa. " Tive a grata surpresa essa semana de entrar em contato com o deputado federal Silvio Costa (PTB/PE) e com o deputado federal Gladson Cameli (PP/AC). Pessoas que estão se colocando à nossa disposição, me convidaram para um evento na Câmara Federal e vou lá mostrar que a relação telexfree divulgador é comercial , afirmou.

Em vários momentos, o diretor falava em Deus e citou a força dos divulgadores. "A empresa está fechada e vocês estão se unindo cada vez mais. O tiro que foi dado saiu pela culatra, porque uniu mais ainda nossos divulgadores, trouxe mais consciência  de como é que a banda toca", afirmou. "Em nome de Jesus, eu não vou deixar você [divulgador] passar vergonha. Você não convidou uma pessoa pare este negócio para voce ser envergonhado", disse ele, em outro momento.

Entenda
A TelexFREE atua com a comercialização do serviço Voip, mas é acusada de promover um esquema de pirâmide financeira. A empresa teve suas atividades suspensas e ativos bloqueados pelo Ministério Público do Acre (MPAC) e não pode realizar novos cadastros de divulgadores e pagamentos aos divulgadores já cadastrados até o julgamento final da ação, sob pena de multa diária de R$ 500 mil.

Os advogados da Telexfree entraram com recursos para acabar com a suspensão das atividades da empresa, que foram negados.

Assuntos relacionados: Pirâmide financeira Telexfree

Deixe seu comentário