EUA ganha destaque entre investimentos nos fundos de ação, indica EPFR

Maior parte da captação norte-americana veio por meio de ETF Large Caps; investidores também vão em busca de fundos europeus
Por Paula Barra  
a a a

SÃO PAULO - Com menor aversão ao risco após medidas de estímulos econômicos dos bancos centrais da Europa e China, os investidores mostraram mais apetite por rendimentos maiores na semana terminada no dia 4 de julho, indicou o relatório da EPFR Global, em relatório divulgado nesta sexta-feira 6). 

Os fundos norte-americanos foram favorecidos durante o perído pela captação por meio de ETF (Fundos de Índice) de Large Caps. Conforme explica Cameron Brandt, diretor da área de research da EPFR, "toda essa quantia entrou através de ETF, e parece que é uma combinação de fluxo de porto seguro daqueles que não estão convencidos de que as últimas iniciativas da Zona do Euro e com a temporada de balanços corporativos do segundo trimestre dos EUA". 

Os dois principais fundos diversificados dos países desenvolvidos apresentaram movimentos divergentes, enquanto os fundos Globais mostraram saída de US$ 1,5 bilhão - a maior desde agosto do ano passado -, os fundos do Pacífico registraram captação líquida pela segunda semana consecutiva. 

Europa
Já no velho continente, os fundos de ações registraram pela segunda vez no ano captação líquida, com os investidores digerindo o resultado da reunião de cúpula da União Europeia, realizada nos dias 28 e 29 de junho. Na ocasião, os líderes europeus aceitaram a recapitalização dos bancos e que os fundos de resgate temporário e permanente comprem títulos públicos. 

O mercado mostrou preferência em diversificar seu exposição na Europa via fundos da Europa ex-Reino Unido, embora os fundos da Itália, Espanha, Irlanda e Grécia tenham registrado modestos resgates líquidos durante a semana. 

Deixe seu comentário