Investidor quer retorno de 20% ao ano, mas está fora da realidade, diz economista

Uma pesquisa da Anbima mostrou que grande parte das pessoas que começa a investir procura uma rentabilidade de cerca de 20% ao ano, mostrando assim que elas estão muito alheias em relação a atual conjuntura econômica do país
Por Arthur Ordones  
a a a

SÃO PAULO – Uma pesquisa da Anbima (Associação das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capital) mostrou que grande parte das pessoas que começa a investir procura uma rentabilidade de cerca de 20% ao ano - o que demonstra que elas estão muito alheias em relação a atual conjuntura econômica e o cenário de investimentos do país. O economista e professor do Insper Eduardo Giannetti, que participou do 7º Congresso Anbima de Fundos de Investimento - Novos Caminhos. Novos Olhares – lembrou que as taxas de retorno de dois dígitos desapareceram do nosso cenário.

“Uma taxa de retorno de 20% ao ano é algo totalmente desconectado da realidade em qualquer lugar do mundo. No Brasil, isso foi realidade há muito tempo. Nós nos acostumamos com uma zona de conforto nesse país, em termos de retorno para aplicação financeira, que era um mundo de alto retorno, baixíssimo risco e total liquidez, tudo ao mesmo tempo. Em momentos de aflição, que tinha algum problema de solvência do estado e etc., a psicologia do poupador brasileiro era bem resumida naquela ideia de que ‘a festa está boa, mas é bom ficar perto da porta, pois a qualquer momento posso querer sair’. Liquidez total e imediata”, explicou o economista.

Ainda de acordo com ele, o investidor deve aprender que maior retorno necessariamente implica em maior risco. “Nós vamos ter que aceitar que existem muitos perfis diferentes de investimento, tanto por conta do poupador e suas características pessoais, quanto do seu momento da vida. Tudo isso precisa ser refinado, pois existe uma sofisticação muito maior do que era o caso até um passado recente, no qual bastava você ter um dinheiro aplicado em qualquer renda fixa para ter um retorno de dois dígitos com uma inflação razoavelmente baixa.” 

A importância do Juro Composto
Para Giannetti, pode-se notar que as pessoas subestimam o quão difícil é obter altas taxas de retorno real de seus investimentos, ainda mais em um ambiente tão distorcido como o brasileiro. Ao mesmo tempo, subestimam o valor que as taxas aparentemente pequenas produzem cumulativamente ao longo do tempo.

“É muito difícil para as pessoas apreciar o poder do crescimento exponencial. O efeito do crescimento exponencial é algo absurdo. É uma coisa que as pessoas não assimilam o que significa cumulativamente dobrar e crescer exponencialmente. Exemplo: se você tem uma taxa de retorno de 3,5% ao ano, seu capital inicialmente aplicado dobra em 20 anos. Agora, se você tem um ganho adicional de 1,5% ao ano, ficando com uma taxa de retorno de 5% ao ano, quanto tempo precisa pra dobrar o capital? 14 anos. Ou seja, 1,5% ao ano a mais, cumulativamente, reduz 6 anos o tempo necessário para dobrar o capital. Essa magica do juro composto o Einstein chamava de oitava maravilha do mundo”, explicou o professor.

É uma coisa difícil, para quem não é do ramo, de levar em conta, mas é o que acaba fazendo diferença. Um estudo feito com universidades americanas mostrou que mesmo os estudantes das melhores universidades do mundo não se dão conta que 1% a mais de retorno quando a taxa de retorno é baixa não é equivalente a 1% a mais na taxa de retorno quando a taxa de retorno é alta. Eles acham que 1% a mais é 1% a mais e o resultado é o mesmo, só que na verdade é totalmente diferente. “Se você aplicar 10 mil dólares durante 10 anos e a rentabilidade passar de 2% a 3% ao ano, o delta (ganho adicional) é US$ 1.249. Agora, se a taxa fosse 12% e passasse para 13% ao ano, mesmo valor, mesmo período, o delta viraria US$ 2.877. É 1% ao ano cumulativamente replicado em cima de um montante muito maior. Faz muita diferença”, completou.

Em resumo, um retorno um pouco maior não é tão relevante em um ambiente de taxas reduzidas quanto as pessoas acreditam, diferente do que é o caso quando as taxas são elevadas. Pessoas incapazes de admirar o poder do crescimento exponencial em aplicações financeiras tendem a poupar 40% a menos daquelas que apreciam o poder disso. Ou seja, em um mundo com baixas taxas de retorno, o mais inteligente a fazer não é escalar o risco e ter uma atitude extremamente agressiva de correr risco para aumentar 1% ou 2% a taxa de retorno quando ela é muito baixa, não é correr de um lado para o outro no rebalanceamento da carteira com uma mudança frequente e constante e nem espremer cada milímetro de rentabilidade. Claro, quanto maior a taxa de retorno, a rentabilidade é melhor, mas o que vai fazer diferença é poupar uma fatia maior da renda, começar mais cedo e alongar os horizontes de aplicação.

O segredo é poupar mais e o quanto antes
“O segredo é começar a poupar cedo, bem antes de chegar no fantasma da aposentadoria, quando não da mais tempo. Começar cedo faz muita diferença, tem que aumentar a parcela da renda poupável. Esse é o movimento de oferta e demanda de poupança que temos que fazer no Brasil. Claro, adiar o consumo é muito mais difícil do que acreditar em alquimia financeira na escolha de um fundo de alta rentabilidade, mas é essa mensagem que tem que ser amadurecida agora que nós ingressamos em um mundo de retorno mais parecido com o que já existe em países mais maduros. Os gestores tem que ensinar a poupar mais, poupar mais cedo e a pensar em horizontes maiores do que o que nós temos no Brasil”, finalizou Giannetti.

Deixe seu comentário

Rodrigo Noçais Silva (17/05/2013 15:35:06) Será que realmente não é possível !!!! eu acredito que seja !!!
Hermes Reis (17/05/2013 15:37:18) Acredita ou tem certeza? ;-)
Rodrigo Noçais Silva (17/05/2013 15:38:21) Tenho certeza....
Warley Almeida (17/05/2013 16:24:35) Rodrigo se você tem certeza, monte um fundo com renda mínima garantida de 20% todo mundo vai investir nele e você vai ficar rico com a taxa de administração.
Endrigo Simonetto (17/05/2013 16:25:36) é possível sim, mas a medida que aumentamos nosso poder de lucro, balanceamos com o aumento do risco, e isso deve ser bem controlado
(17/05/2013 18:57:20) Não acredito que seja possível, principalmente se você tiver pouco dinheiro para investir. Eu já ganhei, perdi e o máximo que consegui foi recuperar o dinheiro o que tinha gasto. Hoje invisto em algo que com trabalho me rende um dinheiro no fim do mês. Muito interessante para quem tem pouco dinheiro. Saiba mais: http://www.equipebbomsp.com
Nilton Matos (17/05/2013 23:48:04) Warley Almeida ..participe desse chat on line e verá como é possivel obter 20%a.Não custa nada..Pode acessar e partilhar as informações com os demais convidados..Crei esse chat para trocarmos ideias durante o pregão com amigos ..Seja bem vindo e a todos que desejem participar.. http://www.livestream.com/taticadesurfista
Renato Veiga (18/05/2013 02:09:19) o pt acabou com qualquer chance de ganho, quem tem dinheiro ou ganah mais cada vez mais ira distribuir , sera penalizado pelo governo com sua politica comunista irrustida
Bruno Presotto (18/05/2013 10:15:09) Pode-se conseguir uma rentabilidade de 20% ou mais algumas vezes... Quem investiu na carteira recomendada da XP em 2012 teve lucro de 34%, mas quem fez a mesma coisa em 2011 teve prejuízo de 12%...
Vitor Rabelo (18/05/2013 18:21:43) eu to com o rodrigo e acho totalmente possvel retornos ente 15% e 20%. Empresas com bons fundamentos, disciplina e saber fazer conta. As pessoas querem ficar milionarias em 2 anos aplicando 10 mil e ainda compando carro com os rendimentos.
Felipe T. Dornelles (19/05/2013 05:46:40) Há algumas empresas com taxas de crescimento superiores a 20% ao ano, o problema é se elas manterão essa taxa e conseguir rastrea-las.
Romulo Vieira (19/05/2013 09:34:01) Posso comprar Eletrobras PN hoje e tenho certeza que em 5 anos com a valorização das ações mais o lucro em dividendos terei mais que 15% de retorno em média por ano.
João Sebastião Bach (19/05/2013 23:00:11) É possível sim mas com muito risco. A economia deve entrar em período de recessão nos próximos 3 ou 4 anos, em nível mundial, então comprar ações boas pagadoras de dividendos não serão bom negócio pq os dividendos não cobrirão a perda de valor do ativo. Talvez com venda coberta de opções ITM, no fim da série, conhecida como operação taxa, seja possível, mas com certeza não tem nada que dá pra dizer que vai dar 20% aa.
Marcus Vinicio Alberto (20/05/2013 08:46:55) Venha para a bolsa venha para a bolsa.... E vc vai ver quanto dinheiro vc vai perder. Aqui quem ganha é a corretora ajudada pela bovespa.
Luiz Fernando Padilha (21/05/2013 09:39:37) Cada um, cada um, né. Ratos de bolsa conseguem 20% ao ano. Quem quer investir e esquecer, dificilmente vai conseguir algum rendimento parecido.
Manoel Castro Neto (11/12/2013 10:37:52) Os empreendimentos da empresa onde trabalho dá rentabilidade de 20% a.a. E temos uma carteira de mais de 30 investidores.
Manoel Castro Neto (11/12/2013 11:04:57) Também concordo. E consigo isso.