Em onde-investir / acoes

5 small caps para comprar em janeiro, segundo o BTG Pactual

O portfólio é composto por ações de companhias com valor de mercado inferior a R$ 6 bilhões

investimento gráfico negócios
(Shutterstock)

SÃO PAULO - A equipe de análise do BTG Pactual divulgou sua carteira recomendada de ações small caps para janeiro. O portfólio é composto por ações de companhias com valor de mercado inferior a R$ 6 bilhões.

Os analistas Carlos Sequeira e Bernardo Teixeira, do BTG Pactual, explicam que as ações da São Martinho foram mantidas na carteira devido à perspectiva otimista em relação aos preços do açúcar. De um lado, as estimativas de safra para a Índia, a Tailândia e a Europa continuam a crescer, o que é considerado negativo para os preços do açúcar.

Do outro lado, os analistas esperam que os produtores brasileiros comecem a mudar a produção do açúcar para o etanol, devido aos baixos preços do açúcar e aos recentes incentivos governamentais para a produção do biocombustível - como o aumento no imposto PIS/Cofins sobre a gasolina, uma nova tarifa sobre as importações de etanol, e a aprovação do programa RenovaBio).

A escolha pela CVC resulta da sua combinação de modelo de negócio híbrido (franchise, lojas próprias, agências independentes, viagens de estudantes e online) com "execução impecável", segundo os analistas. As aquisições diligentes e os números sólidos nos últimos trimestres, apesar da crise econômica, também são pontos fortes.

Sobre a Iochpe-Maxion, os analistas acreditam que a empresa deve mostrar outro forte conjunto de resultados no quarto trimestre, refletindo uma melhor alavancagem operacional no Brasil, e a manutenção das sólidas tendências nos mercados desenvolvidos. 

A Iguatemi apresentou bons resultados no terceiro trimestre nas vendas mesmas lojas, o que deixa os analistas confortáveis ??com a perspectiva de que a empresa deve atingir seu guidance de 2017. Além disso, o cenário continua positivo para shopping centers e recuperação de vendas. "Com uma carteira principalmente composta por ativos premium, a Iguatemi pode gerar um crescimento sólido", avaliam os analistas.

O Magazine Luiza esteve na vanguarda nos últimos anos e agora colhe os frutos, consolidando a empresa como o melhor operador B2C no Brasil, avalia o BTG, ao mesmo tempo que estabelece bases para fortes perspectivas de crescimento e posiciona-se como um vencedor do comércio eletrônico brasileiro. 

Veja a composição da carteira: 

Companhia Ticker Peso
Iguatemi IGTA3 20%
CVC CVCB3 20%
Magazine Luiza MGLU3 20%
São Martinho SMTO3 20%
Iochpe-Maxion MYPK3 20%

Contato