Os próximos passos dos maiores micos do Ibovespa em 2013

A queda expressiva do benchmark, de mais de 20% em sete meses, traz consigo empresas cujas ações perderam mais da metade de seu valor desde o início do ano
Por Arthur Ordones  
a a a

SÃO PAULO – A bolsa está passando por um ano difícil, porém, após seu principal índice, o Ibovespa, apresentar seis meses consecutivos de queda, tudo indica que ele fechará julho no positivo. De acordo com especialistas, essa alta é pontual e não indica a virada que todos tanto esperam no mercado acionário brasileiro, principalmente porque agosto é um mês historicamente ruim para a bolsa, devido ao período de férias no hemisfério norte.

A queda expressiva do benchmark, de mais de 20% em sete meses, traz consigo empresas cujas ações perderam mais da metade de seu valor desde o início do ano. O maior mico da bolsa em 2013, até então, é a empresa de petróleo e gás do empresário, ex-bilionário - de acordo com a Bloomberg – Eike Batista, a OGX (OGXP3), que já apresenta 84,70% de perdas no ano, até a última terça-feira (30).

O segundo lugar ficou com a Eletropaulo (ELPL4), que vem sofrendo muito desde o ano passado, quando caiu 47,39%. Neste ano, os ativos da empresa do Grupo AES Brasil já desvalorizaram 63,08%.

A empresa de mineração  MMX (MMXM3) está em terceiro lugar, com 62,47% de queda, enquanto a quarta posição é da LLX (LLXL3), de logística, que já perdeu 59,17% de seu valor no ano.

O último lugar ficou com a Brookfield (BISA3), cujas ações já caíram 49,71% em 2013, levando a companhia a ter o pior desempenho entre as construtoras em 2013.

Grupo EBX tem três dos cinco maiores micos
Das cinco companhias cujas ações – que pertencem ao Ibovespa - tiveram as maiores quedas de 2013, três fazem parte do Grupo EBX, holding de Eike que vem mostrando cada vez mais sinais de arrefecimento e deterioração.

O empresário vê as ações de suas empresas derreterem desde o ano passado, pelo fato de ele não ter conseguido cumprir com suas metas e promessas de produção. A OGX, por exemplo, que lidera o ranking, já chegou a valer R$ 23,37 em seu preço máximo histórico de fechamento, e hoje custa apenas R$ 0,67, de acordo com o fechamento da última terça-feira (30).

A MMX vive tempos de incerteza, em relação a um pedido de financiamento no valor de R$ 3 bilhões, enquadrado pelo BNDES em dezembro do ano passado, mas que segue ainda sem uma decisão final do banco. De acordo com a Planner Corretora, a única saída para a empresa seria a sua venda pelo grupo EBX, que detém 59,3% dela, com o restante dividido entre a siderúrgica chinesa Wisco (10,5%) e a sul-coreana SK Networks (8,8%), e outros minoritários com 21,4%. Entre os interessados na compra estariam o fundo soberano de Abu Dhabi, Mubadala, a suíça Glencore Xtrata e a holandesa Trafigura, além de players nacionais, como Usiminas (USIM3 e USIM5), Gerdau (GGBR4) e ArcelorMittal.

A companhia suíça também estaria interessada na compra da LLX, o que, segundo o UBS, que cortou o preço-alvo da companhia de R$ 6,90 para R$ 1,70, seria a única solução para a empresa, que representa a quarta maior queda do índice.

Eletropaulo continua sendo penalizada por medidas do governo
A AES Eletroupaulo, companhia exclusivamente distribuidora de energia, foi muito penalizada pela MP 579, que renovou as concessões dos serviços das elétricas e reduziu as tarifas da conta de luz para os consumidores finais. No entanto, segundo a analista da Empiricus, Beatriz Nantes, a empresa já vinha sendo penalizada antes mesmo da medida, com o seguro de revisão tarifária, no começo de 2012. “Hoje ninguém recomenda a Eletropaulo”, afirmou.

Rafael Dias, analista da BB Investimentos, explicou que a revisão tarifária pela qual eles passaram foi bastante negativa, talvez a mais drástica redução de tarifas do terceiro ciclo de revisão, além de terem passado também por uma revisão da base de ativo, com coisas que tinham sido contabilizadas de maneira errada; ajustes no plano de pensão, que estão causando impacto forte nos balanços; impacto da necessidade de capital de giro; e maior custo de compra de combustíveis, também por estarem rateando a compra de combustíveis. “Ou seja, ela foi impactada de uma maneira relevante em quase tudo que aconteceu no setor e realmente o viés é negativo. Entre as distribuidoras é a pior, principalmente porque ela é exclusivamente distribuidora, então foi impactada por tudo isso. O viés é bem negativo”, concluiu.

As ações preferenciais da companhia já acumulam uma queda de 63,08% em 2013, até a última terça-feira (30), sendo assim a segunda maior queda do Ibovespa no ano, até então.

Resto de ano difícil para a Brookfield
A construtora é a quinta maior queda do índice em 2013, com desvalorização de 49,71%. De acordo com relatório do Bradesco BBI, Update and Earnings Preview Homebuilding, os resultados da companhia, referentes ao segundo trimestre de 2013, que devem sair no dia 14 de agosto, virão fracos novamente, uma vez que a empresa ainda está ajustando seu orçamento e seus processos internos. “Além disso, a empresa não fez nenhum ajuste relativo aos custos excedentes no primeiro trimestre do ano, portanto, isso irá acumular para o segundo trimestre, levando os resultados a fecharem no vermelho”, afirmou.

Apesar da queda anual expressiva, no mês de julho a Brookfield apresentou, até a última terça-feira (30), uma alta de quase 16%. Segundo o banco, isso ocorreu por conta da venda de parte da SPE para a BVEP, que forneceu um alívio no curto prazo, mas o que não significa que a tendência de alta irá se confirmar nos próximos meses, pois, ainda de acordo com o Bradesco, a visibilidade dos problemas da empresa é muito limitada.

Deixe seu comentário

(31/07/2013 11:40:26) Cara, é inacreditável como esse jornaleco sem vergonha por causa de sua corretora estar vendida descoberto até o pescoço publica a cada meia hora qualquer coisa na tentativa de fazer qualquer coisa pra tentar segurar a alta da OGX. Lamentável.. se fosse num país sério, algum órgao já teria tomado alguma providencia. Sao muito sujos mesmo, toda manchete vem disfarçada, quando se abre a notícia, lá tao eles atacando OGX/ o grupo EBX de alguma forma.
(31/07/2013 11:41:50) Falta ação pra alugar e vender, né? Paguem 100% de taxa aa.. chora!
João Batista Martins (31/07/2013 12:44:40) mas chêeee tou com boka lá nas orelha parke X tá bonbando eu aki em volta fogo mateando só urubiservando elas tudo batendo nos 40% num dia só quéeee mais.....bagual do Gurí avisou vocês gurizada medonha agora nois vamo explodi amanhã acho que bate nos 100% ogxp3 continuando assim... mas bhaaa chêeeee.............rsrsrsrsrsr
Jose Augusto (31/07/2013 14:43:17) concordo contigo Kadú ! inclusive a mídia em geral não publicou uma noticia muito importante para a OGX e seus minoritários que vem sendo muito prejudicado por essa queda sem precedentes nesse ativo. no dia 29/07/2013 , portanto nesse mês , a PERENCO encontrou PETROLEO E GÁS no Campo/bloco ES-M-529 segue o link para quem quizer conferir; http://www.anp.gov.br/?id=730 . A ogx para quem não sabe possui 50% desse bolco. veja se a mídia publicou essa noticia ? isso sim é manipulação !!
Jose Augusto (31/07/2013 14:45:15) quando é noticia ruim a imprensa em peso publica e repete por vários dias.
Marcelo Marreco (31/07/2013 14:54:17) Esse infomoney não tem credibilidade alguma.
Marcelo Marreco (31/07/2013 14:56:47) Isso aqui eles não divulgam, pq será? PERENCO DESCOBRE INDÍCIOS DE PETRÓLEO E GÁS NA BACIA DO ESPÍRITO SANTO - http://www.petronoticias.com.br/archives/33332
Jose Augusto (31/07/2013 15:04:56) PERENCO DESCOBRE INDÍCIOS DE PETRÓLEO E GÁS NA BACIA DO ESPÍRITO SANTO 31. JUL, 2013 0 COMENTÁRIOS A Perenco notificou a Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) sobre a descoberta de indícios de petróleo e gás em um poço perfurado no bloco ES-M-529, em águas profundas na bacia do Espírito Santo. A descoberta se deu em perfuração em lâmina d’água de 1.748 metros, sendo que o bloco foi adquirido pela empresa na 9ª Rodada de licitações da ANP, com bônus de R$ 2,5 milhões. Além da Perenco, a OGX e a Sinochem têm participação no bloco ES-M-529. A petroleira francesa já devolveu dois blocos adquiridos no Brasil, também no Espírito Santo – ES-M-416 e ES-M-418 –, onde os poços perfurados entre 2011 e 2012 resultaram secos. http://www.petronoticias.com.br/archives/33332
Sylar Trading (31/07/2013 16:13:37) A Infomoney, ops... XP, está um lixo!
(31/07/2013 17:09:51) Concordo com você ,estão repetitivos demais . chatos demais insistentes em tombar todo grupo EBX
Vale Rio Doce Minério (31/07/2013 17:14:33) dos analistas(André Fagundes e Filipe Gouveia) que deram a dica FURADA. Diz a referida matéria: SÃO PAULO - Apesar da visão cautelosa sobre o mercado petrolífero na América Latina, a OGX Petróleo (OGXP3) apresenta oportunidades melhores para os acionistas que a Petrobras (PETR3, PETR4), aponta a equipe de análise do Barclays. No início da semana o Safra também já mostrou preferência pela OGX. Em relatório de início de análise do setor, os analistas André Fagundes e Filipe Gouveia possuem uma recomendação "overweight" para as ações de Eike Batista, isso é, esperam um retorno acima da média do mercado durante o ano. Para a Petrobras, a avaliação é que o retorno deve vir em linha com o mercado. O preço-alvo para a ação da OGX é de R$ 7,00, um potencial teórico de valorização de 44,9% sobre a cotação do último
Vale Rio Doce Minério (31/07/2013 17:14:54) Todas as Corretoras foram cúmplices do EIKE. Leiam matéria publicada no INFOMONEY em 9/1/13: Guardem bem o nome dos analistas(André Fagundes e Filipe Gouveia) que deram a dica FURADA. Diz a referida matéria: SÃO PAULO - Apesar da visão cautelosa sobre o mercado petrolífero na América Latina, a OGX Petróleo (OGXP3) apresenta oportunidades melhores para os acionistas que a Petrobras (PETR3, PETR4), aponta a equipe de análise do Barclays. No início da semana o Safra também já mostrou preferência pela OGX. Em relatório de início de análise do setor, os analistas André Fagundes e Filipe Gouveia possuem uma recomendação "overweight" para as ações de Eike Batista, isso é, esperam um retorno acima da média do mercado durante o ano. Para a Petrobras, a avaliação é que o retorno deve vir em linha com o mercado. O preço-alvo para a ação da OGX é de R$ 7,00, um potencial teórico de valorização de 44,9% sobre a cotação do último
(31/07/2013 17:44:47) E OGX deixou de ser mico quando? Você é o maior responsável por suas perdas e ganhos, se não consegue entender isso melhor vazar o quanto antes.
(31/07/2013 20:25:26) Não que eu queira defender o Arthur, mas pelo que entendi foi uma reportagem das 5 empresas que tiveram o pior resultado do ano em rentabilidade, sendo a OGX com - 84,93%, a Eletropaulo com - 63,62%, a MMX com - 62,92%, a LLX com - 60% e a Brookfield com - 51,46% (dados do portal da Exame.com), por isso, não achei tendenciosa, mas sensacionalista. Concordo com os colegas que disseram que a Infomoney deixou de publicar informações positivas sobre a OGX e do grupo e que isso deixa transparecer uma certa parcialidade nas notícias, com objetivos pessoais.
Orly Fraga F (01/08/2013 09:39:42) A OGX, não é mico a muito tempo, já foi elevada a KING KONG, uma das maiores bolhas do mundo.
Helio Biasoli (01/08/2013 09:51:50) Publicarem Eletropaulo como mico é desconhecerem o que é mico.
Rodrigo Dias (01/08/2013 18:51:14) kkkkkkkk Varios miqueiro losers ficaram indignados com a verdade. PARABENS XP DE BOSTA !