Em onde-investir / acoes

Gradual substitui ações da Telefônica pelas do BB em carteira semanal

Corretora optou por excluir também as ações da SLC Agrícola e adicionar as units da Santos Brasil

Banco do Brasil BB

SÃO PAULO - A Gradual Investimentos divulgou sua carteira para a semana dos dias 26 a 30 de novembro, fazendo duas mudanças em seu portfólio. A corretora excluiu as ações da Telefônica Brasil (VIVT4) e as da SLC Agrícola (SLCE3). Em substituição, a Gradual incluiu os ativos do Banco do Brasil (BBAS3) e as units da Santos Brasil (STBP11). 

Carteira sugerida para a semana pela Gradual:

Empresa Código Preço-alvo Potencial de alta Dividendo yield
Bematech BEMA3 R$ 9,00 +50,25% 1,4%
Saraiva SLED4 R$ 34,20 +34,11% 3,4%
Sul América SULA11 R$ 21,50 + 31,50% 4,8%
Suzano SUZB5 R$ 8,30 + 33,66% 4,0%
Valid VLID3 R$ 47,50 +26,0%  5,3%
Santos Brasil STBP11 R$ 39,80 + 42,0%  5,1%
Banco do Brasil BBAS3 R$ 32,00 +49,0%  7,5%
Itausa ITSA4 R$ 13,00 +35,0%  3,3%
Grendene GRND3 R$ 18,50 + 25,0%  6,2%
Eternit ETER3 R$ 12,80 + 53,0%  9,5%
Eucatex EUCA4 R$ 10,50 +28,0%  3,5%

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Confira as análises sobre os papéis do portfólio:

Bematech: a corretora se diz otimista com a continuidade dos resultados positivos da Bematech, com o acerto do seu novo planejamento estratégico e diante das perspectivas de mercado mais favoráveis para importantes segmentos de clientes da empresa, como os de comércio e hotelaria.

Saraiva: a Gradual atribui a recomendação aos múltiplos atrativos e pelas boas perspectivas do setor, principalmente por conta do segmento de sistemas de ensino.

Sul América: segundo a corretora, a recomendação leva em conta os números mais recentes da companhia, que têm demonstrado evolução favorável dos prêmios e da rentabilidade em todas as suas unidades de negócio.

Eles também dão ênfase ao recuo da sinistralidade do seguro saúde no trimestre passado, adequação das regras de aceitação de riscos, controle das despesas administrativas e elevação da receita diante dos reajustes contratuais.

Suzano: os analistas ressaltam o estoque global de celulose abaixo do padrão histórico, alta do dólar favorecendo exportações e melhores perspectivas para a economia chinesa na virada do ano. Eles afirmam ainda que a Ásia respondeu por 35% das vendas de celulose da Suzano, estando à frente da Europa, que participou com 29%.

Valid: a equipe ressalta que tem perspectivas de negócios para a Valid diante de um cenário cada vez mais voltado à digitalização e mobilidade, com crescente demanda por novas tecnologias. Segundo eles, a companhia tem a seu favor o know-how, com histórico de cumprimento de prazos e confiabilidade dos serviços, além da capacidade de desenvolver grandes volumes, com qualidade e baixo custo de produção.

Santos Brasil:  a equipe destaca que recomenda as units por conta das perspectivas favoráveis do transporte de produtos em contêineres, com o contínuo fortalecimento do mercado interno, expansão da economia e inserção do Brasil no comércio global.

Banco do Brasil:  segundo os analistas, o BB prossegue com bom desempenho nas suas operações, com êxito na expansão de sua carteira de crédito, com manutenção da qualidade dos ativos e contenção dos gastos administrativos.

Itausa: para a equipe, a queda da ação após o anúncio de corte das taxas de juros pelos bancos estatais foi "exagerada", e adiciona que prefere ITSA4 à ITUB4 pelo desconto do valor de mercado das ações da Itaúsa em relação ao valor da soma de suas participações nas companhias. No final de outubro este desconto era de 18,0%.

Grendene: a Grendene, avalia a Gradual, tem boa resiliência frente à situação de desaceleração da economia, dada sua atuação voltada as classes C e D, em segmentos de produtos com baixo valor unitário e boa relação custo-benefício para os consumidores. Os analistas dizem que a companhia continua ganhando market share e dividendos.

Eternit: "as ações da Eternit são uma boa forma de aproveitar o momento favorável do setor imobiliário no Brasil, tendo como vantagens adicionais o bom nível de governança corporativa e a atrativa política de dividendos da Companhia", avaliou a corretora. No negócio de fibrocimento, destaque para a nova linha de produção

Eucatex: a recomendação, conforme diz a Gradual, leva em conta as projeções de expansão da geração de caixa nos próximos trimestres, com o avanço da utilização da capacidade instalada da sua nova planta de T-HDF/MDF, cujos produtos são de alto valor agregado.

Contato