Mais de 95% das falências decretadas em julho são de MPEs

Ainda, 78% e 77% dos pedidos de recuperação judicial e de falências, respectivamente, são das empresas de pequeno porte
Por Luiza Belloni Veronesi  
a a a

SÃO PAULO - Uma pesquisa realizada pela Boa Vista Serviços mostra que 95% das falências decretadas, em julho, são de micro e pequenas empresas. Ainda, 78% e 77% dos pedidos de recuperação judicial e de falências, respectivamente, são das empresas de pequeno porte.

A pesquisa, de abrangência nacional, ainda revela que os pedidos de falência subiram 29,4% em julho deste ano, em comparação com o mês anterior. Já no acumulado do ano, o número de pedidos apresentou alta de 17,4%, ante o mesmo período de 2011.

As falências decretadas, por sua vez, diminuíram 10,2% em julho, mas apresentaram crescimento de 0,8% no ano, comparando com 2011. Em relação ao mesmo mês do ano passado, o número de falências também caiu 25,4%.

Os pedidos de recuperação judicial e o deferimento dos pedidos de recuperação também cresceram neste mês e continuam com forte tendência de alta no acumulado do ano, em comparação com o mesmo período de 2011.

Setor
Na divisão por setor, a Indústria tem o maior número de pedidos de falência no acumulado do ano, com 39%. Em seguida, aparecem Serviços, com 31%, e Comércio, com 30%.

Em falências decretadas, o Comércio aparece com 43%, seguido por Serviços, 30% e Indústria, com 27%. Entre os pedidos de recuperação judicial, Serviços tem 36%, Comércio, 34%, e Indústria, com 31%.

Causas
O aumento da inadimplência de consumidores e empresas durante 2011 e 2012 e o recuo da atividade econômica nos últimos meses são as principais causas da diminuição do desempenho das empresas, refletindo nos pedidos de falências e de recuperação judicial.

A ampliação de medidas de apoio à indústria e a redução nas taxas de juros podem ajudar a aliviar essa pressão, aponta a pesquisa.

Deixe seu comentário