Veja trajetória do empresário que começou um negócio milionário com R$ 300

Para conseguir mostrar seu trabalho, ele morou três meses em uma vaga de estacionamento no centro de São Paulo
Por Karla Santana Mamona  
a a a

SÃO PAULO - Determinação. Esta é uma das palavras que definem o empreendedor Marcelo Ostia. Com apenas R$ 300, ele fundou a loja virtual Camisetas da Hora, que hoje fatura mais de R$ 1 milhão por ano. Mas a trajetória para alcançar o sucesso não foi fácil.

A venda de camisetas começou quando o ituano descobriu que a sua esposa estava grávida. Ganhando um salário mínimo, em uma empresa do ramo metalúrgico, ele decidiu vender camisetas estilizadas para ajudar nas despesas de casa. Em 2005, com o lucro das primeiras camisetas ele abriu a loja na internet. “Com R$ 300, eu contrarei um webmaster para desenvolver a plataforma”.

Ainda sem computador em casa, ele cadastrava seus produtos no site na empresa em que trabalha. Para isso chegava no trabalho meia hora antes do seu horário e também aproveitava a hora de almoço. “No final do dia, eu ia para uma lan-house, ficava por lá até umas 20 horas”.

Com o dinheiro, ele comprou seu primeiro computador. Neste época, Ostia morava em quarto e cozinha nos fundos da casa da sogra na cidade de Itu (SP). “Coloquei o computador entre o fogão e a geladeira. Foi dali que começaram a sair as primeiras camisetas”.

No sufoco
Aos finais de semana, o empresário ia até ao bairro do Brás para produzir as camisetas que eram vendidas durante a semana pela internet. O tradicional bairro paulistano foi importante para formação do empresário. Antes de abrir a loja virtual, o empreendedor, juntamente com um sócio, teve outra loja de camisetas, focada principalmente na confecção de camisetas de formatura.

Em uma de suas idas a São Paulo, ao circular pela Rua Bresser, eles perceberam que todas as lojas vendiam camisetas, mas ninguém personalizava. Foi daí que surgiu a ideia. “Nós falávamos aos lojistas: vocês vendem as camisetas e nós personalizamos”.

Um dos lojistas aceitou a ideia. Entretanto, não concordou que o empreendedor - que não tinha dinheiro para pagar um hotel e nem parentes na capital paulista - dormisse no estabelecimento comercial. “Ele disse: estou dando uma oportunidade de você mostrar o seu trabalho, mas da porta para fora, se vira”. E foi isso que ele fez, com apenas R$ 50 no bolso, alugou uma vaga de estacionamento para dormir. Foram três meses assim, até que ele foi convidado para ficar na casa da mãe de uma das colegas de trabalho.

Planos para futuro
O tempo “das vacas magras” ficou para trás. Atualmente, a Camisetas da Hora vende 120 mil peças por mês e conta com 25 empregados. Além disso, são mais de 600 microfranquias. “Eles revendem as camisetas, mas com a marca deles”, explica o empresário.

Mas o empreendedor quer mais. Ostia conta que está abrindo outras duas empresas: uma especializada na venda de roupas customizadas para cachorros e uma gráfica on-line. Além disso, ele fechou uma parceria com uma marca de roupas famosas que quer fortalecer a sua presença na internet.

Para colocar todos os planos em prática, Ostia quase não dorme. “A minha rotina começa às 4 horas da manhã e termina às 23h. Eu ainda faço as mesmas coisas, mas com uma visão diferenciada. A gente tem que aproveitar todas as oportunidades que vão surgindo”, finaliza.

Assuntos relacionados: Startup

Deixe seu comentário