Em negocios / inovacao

Depois de carros elétricos e Marte, nova aventura de Elon Musk é em robôs domésticos

Elon Musk está trabalhando em um grupo de Inteligência Artificial para construir um robô que faz tarefas domésticas

SÃO PAULO – Líderes de um grupo sem fins lucrativos focado em desenvolvimento de Inteligência artificial, o OpenAI, estão desenvolvendo um “robô físico para realizar trabalho doméstico básico”. Entre os nomes envolvidos está o do CEO da Tesla, Elon Musk.

A ideia foi apresentada em um texto de blog assinado por Ilya Sutskever, diretor de pesquisa do grupo, Greg Brockman, CTO, Sam Altman, presidente da startup Y Combinator e o próprio Musk, que também é CEO da empresa SpaceX.

“Acreditamos que a aprendizagem de algoritmos pode eventualmente se tornar confiável o suficiente para criar um robô para propósitos generalistas”, diz a mensagem, que prega a construção da Inteligência Artificial como parte de uma “comunidade mais extensa”.

Dentre os planos para essa tecnologia, os autores do texto esperam construir um sistema inteligente o suficiente para compreender a linguagem humana. “Hoje há algoritmos promissores para tarefas de linguagem supervisionadas como respostas a perguntas, análise sintática e tradução, mas não existe nenhum para metas linguísticas mais avançadas, como a possibilidade de manter uma conversa, entender completamente um documento e de seguir instruções complexas em uma linguagem natural”, segue o texto.

Preocupação

O interessante sobre a participação de Musk nesse projeto é que ele mesmo tem ressalvas a respeito das possibilidades da Inteligência Artificial. No ano passado, um grupo financiado pelo empreendedor passou a pesquisar os riscos ligados ao desenvolvimento de máquinas inteligentes

Em outubro do mesmo ano, Musk chegou a dizer que testar esse tipo de tecnologia é “invocar o diabo”, e que é uma das maiores ameaças ao ser humano. Tendo em vista que a nossa dominação se dá por meio da inteligência, criar máquinas mais inteligentes que pessoas ameaça a manutenção do controle que temos do planeta.

Elon Musk, CEO da Tesla Motors
(Mario Anzuoni/Reuters)

Contato