Em negocios / grandes-empresas

Paralisação: 90% da produção de carnes no Brasil pode ser interrompida nesta sexta; prejuízo superior a US$ 60 milhões

Cerca de 130 unidades produtivas estão paralisadas nesta quinta-feira; animais vivos estão sem alimentação há mais de 50 horas

carne

SÃO PAULO - A  Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (ABIEC) e a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) informaram nesta quinta-feira que 90% da produção de proteína animal no país pode ser paralisada nesta sexta-feira caso a greve dos caminhoneiros não seja finalizada. Nesta quinta, 129 unidades produtivas das empresas associadas de carnes bovina, suína e de aves estão paralisadas. 

Mais de 85 mil funcionários estão sem trabalhar nas indústrias, de acordo com as entidades. A ABPA informa, ainda, que animais que seriam transportados aos frigoríficos estão correndo riscos, sem comer há mais de 50 horas.

"Com os bloqueios nas rodovias, que impedem o acesso dos insumos necessários à produção e impossibilitam o escoamento de alimentos, deixaram de ser exportadas 25 mil toneladas de carne de frango e suínos, o equivalente a uma receita de US$ 60 milhões que deixa de ser gerada para o país", escrevem as entidades em nota. No caso da carne bovina, são cerca de 1200 containers que deixam de ser embarcados por dia.

"A ABIEC e a ABPA reiteram que o movimento é um direito da categoria, mas reafirmam a importância da manutenção do transporte de alimentos para a população. As consequências já ganharam contornos graves e o setor produtivo entende que é necessário que sejam tomadas as devidas medidas por parte dos governantes para que a situação seja sanada o quanto antes".

A greve dos caminhoneiros, que teve início nesta segunda-feira (21), não tem data para acabar. Representantes do setor já informaram que só desbloquearão as vias onde protestam quando a definição de desoneração do PIS/Cofins sobre o diesel for publicada no Diário Oficial da União. Votado pela Câmara na quarta, o texto ainda precisa de aprovação do Senado para valer. 

Contato