Em negocios / grandes-empresas

Aeroportos de Congonhas, Recife, Palmas, Maceió e Aracaju podem ficar sem combustível nesta quinta; 13 são afetados no total

Protestos de caminhoneiros impedem chegada de combustíveis; voos para Brasília já foram cancelados na terça-feira

Aeroporto de Congonhas
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Aeroportos de Congonhas, Recife, Palmas, Maceió, Santos Dumont (RJ) e Aracaju podem ficar sem combustível nesta quinta-feira, em razão dos protestos de caminhoneiros que ocorrem desde segunda-feira.

A Infraero alertou a rede de aeroportos nesta quarta-feira. Os bloqueios realizados pelos manifestantes prejudicam o acesso a vias importantes para o abastecimento de todos estes terminais. As carretas destinadas ao abastecimento de aeroportos não estão conseguindo chegar a seus destinos, de acordo com a operadora.

Goiânia-GO, Teresina-PI, Campo Grande-MS, Ilhéus-BA, Foz do Iguaçu-PR e Londrina-PR também foram afetadas, segundo a Infraero. Estes aeroportos possuem combustível apenas para mais dois dias. 

Sem combustível, aeroportos não podem receber voos, já que é necessário reabastecer os aviões para que a tripulação retorne à sua cidade de origem.

Há pouco, a Inframerica, concessionária responsável pelo Aeroporto de Brasília, anunciou que irá barrar o pouso de aeronaves que não tenham combustível suficiente para retornar aos seus locais de decolagem. Desde a terça-feira, 22, o estoque de combustível está contingenciado por causa das paralisações de caminhoneiros no Distrito Federal.

Confira nota da Infraero sobre a situação dos aeroportos que opera: 

"A Infraero esclarece que seus aeroportos estão operando normalmente e que está monitorando o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais, além de estar em contato com companhias aéreas e órgãos públicos relacionados ao setor aéreo para garantir o fornecimento de combustível de aviação.

Em caso de dúvidas, a Infraero recomenda aos passageiros que procurem suas companhias para consultar a situação de seus voos. Aos operadores de aeronaves, a empresa orienta que façam a consulta sobre a disponibilidade de combustível na origem e no destino do voo programado".

Contato