Em negocios / grandes-empresas

Vaza texto em que a Apple ameaça de prisão funcionários que vazarem informação

Recado interno aos funcionários alertou possíveis "vazadores" de que esse comportamento pode gerar algo pior que a demissão

Apple iPhone 6S Rose Gold
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Temendo novos vazamentos de especificações do iPhone, a Apple enviou um memorando nada sutil a seus funcionários na última semana. No texto,a empresa avisa que o comportamento de vazar informações sobre o produto pode gerar demissões e até prisões. Ironicamente, o comunicado vazou e foi parar na Bloomberg

"Pessoas que vazarem - sejam funcionários Apple, terceirizados ou fornecedores - são pegas. E elas vêm sendo descobertas mais rapidamente", dizia o texto. "Em alguns casos, elas enfrentam prisão e grandes multas", continuava, exemplificando que, em 2017, 29 pessoas que vazaram informações foram descobertas e 12 delas foram presas. 

Como se não bastasse a "ameaça" de prisão, a empresa lembrou da dificuldade de retornar ao mercado de trabalho após uma situação como esta. "Essas pessoas não apenas perdem o emprego como podem enfrentar dificuldade extrema para encontrar empregos em outros lugares". 

A Apple está entre as empresas conhecidas por ter uma política dura contra vazamentos e já chegou a dizer que esse comportamento prejudica suas operações desde a raiz. Em 2012, o CEO Tim Cook disse que iria dobrar os esforços para manter os segredos da companhia - mas a imprensa e a internet continuaram recebendo informações antecipadamente desde então. 

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

Contato