Em negocios / grandes-empresas

Cade aprova fusão entre Bayer e Monsanto com restrições

Acordo é avaliado em US$ 66 bilhões e cria a maior empresa de pesticidas e sementes do mundo  

BAYER
(Shutterstock.com)

SÃO PAULO – O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou nesta quarta-feira (7) a compra da Monsanto pela Bayer. A fusão tem abrangência global e foi avaliada em US$ 66 bilhões.

A fusão cria a maior companhia integrada de pesticidas e sementes do mundo, com volume de negócios anual de US$ 25,8 bilhões.

Anunciada em setembro de 2016, a fusão ainda precisava passar, no Brasil, pelo crivo do órgão. Foram exigidas algumas condições, como a formalização da operação de venda da área de sementes e herbicidas para a Basf, por US$ 7 bilhões.

Houve ainda a exigência de manter a política de licenciamento amplo de traits a terceiros, de licenciamento de herbicidas não-seletivos em situações específicas conforme acordado com o CADE, transparência nas políticas comerciais de distribuição junto ao órgão, além de se comprometer a não impor exclusividade na distribuição e nem a imposição de venda casada de produtos.

A operação já passou por entidades reguladoras de 29 países e foi aprovada em metade deles.

"Receber a aprovação do CADE para a aquisição da Monsanto é uma notícia excelente", diz Liam Condon, membro do Board da Bayer AG e Presidente Mundial da divisão Crop Science, em nota. "O Brasil é um dos mais importantes mercados agrícolas do mundo. A decisão de hoje vai ajudar os produtores brasileiros a terem acesso a mais inovação e a mais opções em um mercado altamente competitivo". 

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

Contato