Em negocios / grandes-empresas

Dinheiro bloqueado por corrupção supera média anual em 85% em 2017

Entre os casos de repatriação destacaram-se os pedidos relacionados à operação Lava-Jato e ao Banco Santos.

Malas de dinheiro
(Polícia Federal)

SÃO PAULO - O Brasil conseguiu bloquear cerca de R$ 825 milhões (US$ 250 milhões) no exterior em 2017, desviados do país em casos de corrupção e lavagem de dinheiro. O montante é 85% maior do que a média de US$ 135 milhões registrada entre 2012 e 2016.

Em 2017 foram recebidos e tramitados pelo Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), da Secretaria Nacional de Justiça, mais de 5,7 mil pedidos de cooperação jurídica internacional em matérias penal e civil que incluem extradições, transferências de pessoas condenadas, repatriações e bloqueios de valores remetidos ao exterior ilicitamente.

No ano passado foram tramitados 160 pedidos de extradição, sendo 111 processos ativos - quando o governo brasileiro solicita a entrega de um foragido da Justiça a outro país, e 49 passivos - quando um país solicita a extradição de um indivíduo que se encontra em território brasileiro.

Também em 2017 foram repatriados mais de R$ 125 milhões (US$ 36 milhões) por meio de cooperação jurídica internacional. Entre os casos de repatriação destacaram-se os pedidos relacionados à operação Lava-Jato e ao Banco Santos. Em dezembro, as autoridades suíças autorizaram a transferência para o Brasil de mais de R$ 71,3 milhões (US$ 21 milhões).

A repatriação é referente ao pedido de cooperação enviado à Suíça no âmbito da Operação Lava-Jato de Curitiba, que contou com delação premiada do marqueteiro João Santana.

Quer investir melhor seu dinheiro? Clique aqui e abra sua conta na XP

Contato