Brasileiro que ficou cego por garrafa de Coca-Cola será indenizado

Fabricante afirmou que vai recorrer da indenização e garantiu que segue as normas aplicáveis

Por Paula Zogbi
 03 mar, 2016 10h11
garrafas de Coca-Cola
(Kevin Lamarque/Reuters)

Paula Zogbi

SÃO PAULO – Um balconista que ficou cego em 2011 por conta da explosão de uma garrafa de Coca-Cola será indenizado por decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Carlos Martins Zurdo armazenava o recipiente quando a garrafa de refrigerante estourou. A tampa atingiu seu olho, e os médicos não conseguiram reverter os danos: Carlos hoje é cego de um olho, e alega dificuldade em encontrar outro emprego.

Depois do episódio, ele processou a fabricante, Sorocaba Refrescos, tendo como base o código de defesa do consumidor – segundo o qual a embalagem deve mencionar riscos durante o manuseio da garrafa. A decisão foi tomada nesta segunda-feira, 29 de fevereiro.

A indenização por danos morais e estéticos, de R$ 17,6 mil, foi considerada baixa pelo advogado do balconista, que vai recorrer da decisão, de acordo com a Agência Estado.

A Sorocaba Refrescos também vai recorrer, e afirmou em nota oficial que segue as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e que prestou assistência à vítima. O laudo médico não comprovou relação de causa e efeito alegada por Carlos.

COMENTÁRIOS

1 Yeung Kin-Man $ 359,56M
2 Zhou Qunfei $ 270,44M
3 Christo Wiese $ 173,79M
1 Carlos Slim $ -844,63M
2 Mark Zuckerberg $ -549,87M
3 Bernard Arnault $ -462,63M

Acesse o Ranking

Contato