Em negocios / como-vender-mais

Richard Branson paga viagem a 18 mulheres expulsas de avião por camisetas “ofensivas”

Grupo de mulheres viajava para despedida de solteira; elas se recusaram a trocar as camisetas

Richard Branson - 23/10/12
(Maxim Shemetov/Reuters)

SÃO PAULO – Richard Branson, dono da Virgin, resolveu ajudar um grupo de 18 mulheres a realizar o sonho de uma viagem de despedida de solteira de uma delas. Após a expulsão de um voo da Jet2, elas vão ganhar do bilionário uma viagem a Las Vegas. A ação, claro, também é uma estratégia de marketing para a empresa Virgin Holidays. 

Na semana passada, a noiva Emma Green e 17 acompanhantes viajariam à ilha de Majorca, na Espanha, usando camisetas com os dizeres “b*tches on tour) ( “v*dias a passeio”, em tradução livre). Após se recusarem a trocar de roupa quando solicitado pela tripulação, todas foram expulsas e precisaram remarcar os voos, gastando mais 2 mil libras cada.

Ao ficar sabendo dessa história, Branson se disse “chocado ao ouvir que um grupo de 18 mulheres trabalhadoras tiveram a viagem negada em um voo da Jet2 por usarem roupas que algumas pessoas podem achar ofensivas de alguma maneira”. No site da Virgin Holidays, ele ofereceu um pacote com 3 noites de acomodação no hotel Tropicana a todas elas.

“A Virgin Holidays tem recebido festas de despedidas de solteiros desde 1985 e esperamos que todas essas 18 moças tenham tempos brilhantes em uma das minhas cidades favoritas”, ele continua.

Além de falar sobre o presente, Branson relembrou um caso onde a gravadora Virgin, também de Branson, foi processada por usar a frase “never mind the bollocks”, para intitular disco da banda Sex Pistols. Embora “bollocks” seja um termo chulo para testículos, um linguista à época testemunhou que, historicamente, também já foi usado para fazer referência a padres do século XVIII.

O caso

Segundo a Jet2, que expulsou as passageiras, a vestimenta ia contra as regras da companhia. “Solicitou-se que o grupo ou usasse outras roupas ou cobrisse a linguagem ofensiva, e elas foram lembradas disso em numerosas ocasiões, inclusive pela polícia do aeroporto na área de embarque”, disse um porta voz, que pediu desculpas aos demais passageiros pelo atraso e “inconveniência”.

A noiva disse ao Dailymail que sua festa foi “arruinada” e que divertir-se será “muito mais difícil”: “até os policiais disseram que isso [a expulsão] é ridículo”, continuou.

Contato