Em negocios / como-vender-mais

Anonymous hackeia Alezzia e substitui produtos após polêmica

A marca de móveis contratou na semana passada um estagiário demitido de outra empresa por machismo  

Alezzia hackeada por Anonymous
(Reprodução/Facebook)

SÃO PAULO – O grupo de hackers Anonymous diz ter invadido o site da empresa Alezzia, acessado dados de mais dez mil clientes e substituído produtos por referências a ícones do feminismo, como um "DVD Simone de Beauvoir e o Feminismo". Posteriormente, a página saiu do ar – e assim permanecia até o momento de publicação deste texto.

De acordo com uma postagem na página do grupo – ilustrada com uma imagem da programadora Ada Lovelace – a medida foi tomada como uma lição à empresa que “não é a primeira e nem vai ser a última marca a capitalizar em cima de machismo descarado”.

Na semana passada, a Alezzia contratou para estágio de verão um funcionário demitido da Cantareira Construtora e Imobiliária por postagens consideradas “sexistas e extremistas”. Antes disso, a Alezzia já havia protagonizado uma polêmica por publicar imagens de mulheres para vender seus móveis.

“A Alezzia e a Palmetal foram integralmente hackeadas por Anonymous. Estamos em posse de todas as bases de dados, seus backups, e-mails, senhas, e todos os dados de todos os seus 10 mil clientes, que estão sendo devidamente notificados nesse exato momento por e-mail, convidando-os a processar a Alezzia pela falha de segurança. Também tomamos a liberdade de executar deface em ambos os sites”, escreveu o grupo Anonymous na publicação onde anunciou a invasão.

Pouco depois, a Alezzia pediu “ajuda para alguém de TI”, disponibilizando informações básicas sobre o sistema onde está hospedado o site e um telefone para contato. “A Alezzia | Palmetal é uma empresa que vive basicamente de vendas atráves da internet, então nosso site é a nossa principal maneira de fazer negócios e manter nossa estrutura operando”, apelou a companhia.

Confira, abaixo, as duas publicações:

 

Contato