Em negocios / como-vender-mais

Facebook admite que exagerou estatísticas de vídeos por dois anos

Rede social afirma que o erro já foi corrigido e não afetou o faturamento

Mark Zuckerberg - Bloomberg
(David Paul Morris)

SÃO PAULO – O Facebook admitiu que seus cálculos sobre consumo de vídeos dentro da sua plataforma foram inflados durante dois anos. Essas medidas são importantes para anunciantes que trabalham com a rede social.

Sendo, junto com o Google, uma das plataformas mais relevantes em termos de anúncios na internet, o Facebook pode ter comprado uma briga grande com essas empresas.

De acordo com o Wall Street Journal, uma empresa de publicidade calculou que a média de tempo gasto vendo vídeos era inflada entre 60% e 80%. Isso porque o contador da rede social só considerava visualizações de mais de 3 segundos.

A situação foi exposta em uma publicação do Facebook de semanas atrás, onde explicava-se que uma nova medida passaria a ser aplicada a partir de então para corrigir o erro. A partir dela, os anunciantes descobriram o que isso significava numericamente.

Nesta sexta-feira, o Facebook se desculpou através de David Fischer, vice-presidente de negócios e parcerias em marketing. “A métrica deveria refletir o tempo total gasto assistindo ao vídeo dividido pelo número de pessoas que deram play”, disse, acrescentando que isso não teve impacto em receita e nem terá.

Contato