Em minhas-financas / turismo

5 aeroportos só têm combustível até esta quinta-feira com greve de caminhoneiros

Recife, Palmas, Maceió, Goiânia e Brasília ficarão sem combustível

Aeroporto
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Sete aeroportos administrados pela Infraero estão em situação crítica de abastecimento por conta da greve dos caminhoneiros. Recife, Palmas, Maceió, Goiânia ficarão sem combustível já nesta quinta-feira, disse a estatal. A empresa privada Inframerica afirma que o aeroporto de Brasília também só tem estoque até as 17h. 

Carajás, São José dos Campos, Uberlândia e Ilhéus também estão em situação crítica, disse a estatal. O relatório confirma que Congonhas, em São Paulo, recebeu 12 caminhões de combustível e tem mais um a caminho. Este terá funcionamento garantido até as 18h de sexta-feira, conforme informações anteriores (no relatório, não está especificada a data). 

Após operadoras de 13 aeroportos, a ABEAR (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) também alertou passageiros que a paralisação de caminhoneiros, em seu quarto dia, trará "impactos para as operações aéreas nas próximas horas". 

Em comunicado, a entidade disse que ainda ão é possível contabilizar o número de voos ou rotas impactadas, mas sugeriu aos passageiros que "estejam cientes quanto a eventuais atrasos e cancelamentos. Para embarques a partir da noite dessa quarta-feira (23), recomendamos a consulta do status de voo junto às empresas (por meio de sites, SACs ou aplicativos) antes mesmo do deslocamento ao aeroporto".

Em outro comunicado, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) recomendou aos passageiros com voos marcados para os próximos dias que "consultem as empresas aéreas antes de se deslocarem para os aeroportos até que a situação se normalize". A agência "está acompanhando em tempo real o abastecimento dos aeroportos e os possíveis impactos às operações e informa, ainda, que as reservas de combustível dos aeroportos são gerenciadas por cada operador aeroportuário em conjunto com as equipes de operação das empresas aéreas".

A Latam já avisou que "avalia com atenção os possíveis impactos desta contingência nos aeroportos e em sua operação aérea". Passageiros que optarem por remarcar voos terão  isenção da cobrança de taxa de remarcação da passagem para nova data, sem multas "em voos domésticos com partidas, chegadas ou conexões programadas para os aeroportos de Aracaju, Brasília e Recife nos dias 23 e 24 de maio".

"A LATAM lamenta os inconvenientes e desconforto que esta situação alheia à sua vontade pode causar aos clientes, e reforça que mantém seu compromisso com os mais altos padrões de segurança, garantindo a integridade de passageiros e de funcionários", escreveu a empresa.

Já a GOL disse estar "aplicando medidas de contingência em toda operação, mantendo as ações necessárias para minimizar os impactos aos seus Clientes", e afirmou que nenhum voo foi cancelado ou atrasado até agora em virtude do problema do combustível. "A GOL recomenda aos seus Clientes, com viagens previstas durante este período, a verificarem a situação de seus voos, antes de se deslocarem aos aeroportos, através dos canais de atendimento da companhia: site (www.voegol.com.br), aplicativo ou pelo telefone da Central de Atendimento  0300 115 2121 e 0800 704 0465".

Contato