Em minhas-financas / turismo

Airbus abre pedido de patente que pode revolucionar as passagens aéreas

Será possível cobrar por espaço ocupado e quantidade de gasolina gasta

Airbus A320 da GoAir
(Divulgação)

SÃO PAULO – Já faz algum tempo que as companhias aéreas vêm apertando cada vez mais os espaços nos assentos de aviões para otimizar os lucros. Mas as pessoas não estão ficando mais magras conforme as cadeiras diminuem – muito pelo contrário.

De acordo com a CNN, a média da medida das costas dos norte-americanos sentados passava de 38 cm em 2002, enquanto os assentos encolheram para, em média, 42 cm – isso porque a base de estudo das companhias é de uma medida feita na década 1970, quando a média das costas era de cerca de 35 cm. 

Depois de inúmeras reclamações – e até mesmo uma proposta de que as companhias sejam impedidas de diminuir mais seus assentos – a Airbus abriu um pedido de patente que pode ser a solução: bancos reconfiguráveis.

O texto encontrado na publicação da patente pelo Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos, o sistema foi desenhado para conseguir acomodar de dois passageiros a uma família completa, tudo isso por meio de cintos de segurança e apoios de braço ajustáveis.

A invenção poderia ser usada em outros meios de transporte – como carros e ônibus - mas sua principal revolução deverá ser a forma como as companhias aéreas vendem seus bilhetes, já que os mesmos poderiam ser relacionados ao espaço que cada um dos passageiros de fato ocupa em um voo, e o tanto que gasta de gasolina, com base em seu provavel peso. Nesse caso, uma criança pagaria naturalmente menos do que seus pais, algo que não é possível atualmente.

Contato