Em minhas-financas / turismo

Vai viajar este ano? A melhor hora para comprar dólares e euros pode ser agora

Volatilidade dos mercados faz com que seja impossível acertar a melhor cotação possível, mas é bom começar a comprar desde já

SÃO PAULO - Viagens são os momentos mais prazerosos da vida para muitas pessoas, mas também é necessário planejá-las com bastante racionalidade: afinal, o custo que ela te causar ira te impactar durante o dia-a-dia, principalmente os custos que você terá ainda no Brasil, durante o planejamento. Afinal, para quê pagar caro no que você pode pagar barato?

E o momento de comprar dólares e euros para sua viagem pode ser agora, refletindo as quedas dos últimos dias."É uma boa hora, se a gente pensar que eles [dólar e euro] estavam mais altos algumas semanas atrás", afirma Maurício Oreng, economista do Itaú Unibanco. 

Contudo, nos próximos dias as moedas ainda podem apresentar alguma queda em relação ao real nos próximos - o que não elimina o fato de que agora é um bom momento. "Existe uma possibilidade que o real possa se apreciar [frente ao dólar e euro], mais um pouco", salienta Oreng.

Algumas medidas que colaboram para este momento, como a boa aceitação das medidas fiscais do governo brasileiro, a desindexação do franco suíço em relação ao euro ou o pacote de estímulos anunciado na Europa esta semana. Todos eventos muito recentes que ainda estão sendo digeridos. 

Com isso em mente, vale lembrar que a volatilidade nos mercados continuará. As moedas vão apresentar alguns dias de queda, e de alta também. A movimentação a curto prazo pode encarecer ou baratear sua operação cambial, mas acertar na mosca, a menor cotação possível, é praticamente impossível e apenas alcançável por sorte.  

Não enrole, não espere muito
Embora o momento seja bom, Oreng, porém, lembra que a tendência para o longo prazo não é positiva - portanto, não vale esperar tanto, ou acabará perdendo a oportunidade. "Essa janela é limitada. Pode ser que caia mais, mas isso deve ser temporário, do ponto de vista do consumidor, eu particularmente acho que é uma boa hora para comprar", acredita Oreng.

O preço de perder a oportunidade? "Temos uma projeção do câmbio [contra o dólar] subindo para R$ 2,90 e R$ 3,00 até o final do ano", diz, afirmando também que o esperado é que 1 euro custe US$ 1,10. Isso colocaria o euro contra o real em R$ 3,19, na banda de baixo, ou R$ 3,30, na banda de cima. Considerando que o dólar e euro comerciais (que impactam todo o resto, inclusive o turismo) estão operando por volta de R$ 2,60 e R$ 2,95, respectivamente, o preço da operação pode crescer. E muito. 

Euro x Dólar; vou para Estados Unidos ou Europa?
Decidido que a preparação da viagem começará agora, é hora de pensar no destino. Essa escolha também é bastante influenciada pelo bolso, afinal, alguns lugares ficam proibitivos por conta do câmbio. A movimentação das moedas, portanto, também deve fazer com que turistas pendam para cá ou para lá. 

O momento pode ser mais favorável para ir para a Europa do que aos Estados Unidos, já que o Euro deve continuar em queda. "Se pensarmos em termos relativos a tendência é o Euro ficar mais baixo, temos a expectativa que o Euro e Dólar fiquem muitos próximos, mais para a frente", diz Oreng. 

Mas está errado quem pensa que o Euro estar mais barato fará automaticamente a Europa se tornar um lugar mais barato - pelo contrário, o custo de vida é elevado e mesmo com a proximidade entre as moedas, uma viagem para a Europa pode continuar sendo mais caro. Para saber qual destino é mais barato, basta multiplicar o preço em euro pelo câmbio entre as moedas, e compará-los diretamente.

Nesta última quinta-feira (22), a moeda europeia valia US$ 1,14. Supondo que sua diária de hotel na Europa, por exemplo, seja de € 100, se você pagar US$ 114 em sua diária nos EUA estará pagando o mesmo preço em reais. E basta fazer esse cálculo por todos os custos da viagem.  

Se a hora certa é agora, o que faço?
Uma dica para comprar dólares e euros vem de Andrea Carvalho, gerente de câmbio turismo da TOV Corretora: "O ideal é comprar moeda em espécie ou colocar crédito no cartão pré-pago ao poucos, assim é possível conseguir um bom preço médio. Ela não será a pior cotação, mas também não sera a melhor".

Também é bom evitar surpresas desagradáveis, que podem aparecer se você não for cuidadoso com os gastos lá fora - e usar o grande inimigo do planejamento de viagem: o cartão de crédito. "Devido a oscilação do mercado. Além do cartão sempre possuir as cotações mais altas é possível ter uma surpresa desagradável no fechamento da fatura se a moeda oscilar muito", alerta a gerente.

Boeing 777x
(Divulgação)

Contato