Em minhas-financas / planeje-suas-financas

Décimo terceiro: saiba calcular e planeje o uso do abono

Todo trabalhador com carteira assinada, bem como aposentados, pensionistas e trabalhadores avulsos têm direito à gratificação

SÃO PAULO – Em meio à correria com a proximidade do final do ano, férias e festas, o mês de novembro chega cheio de expectativas para a organização do orçamento: é o mês da primeira parcela do décimo terceiro salário dos trabalhadores formais do Brasil.

Pela legislação, todo trabalhador com carteira assinada, bem como aposentados, pensionistas e trabalhadores avulsos, têm direito a receber a gratificação.

Ainda conforme a lei, a partir de 15 dias de serviço, o trabalhador já está qualificado a receber o décimo terceiro salário, proporcional ao tempo trabalhado durante o ano.

Como calcular
Se você faz parte do grupo de trabalhadores com direito a receber o abono, aprenda a calcular quanto deve receber a partir da seguinte fórmula: valor do salário bruto/12 x número de meses trabalhados. Por exemplo, quem trabalhou oito meses durante o ano e tem um salário de R$ 3 mil deve dividir esse valor por 12 e multiplicar o resultado por 8, ou seja, o trabalhador do exemplo acima tem direito a receber R$ 2 mil de gratificação.

O pagamento, que acontece em duas vezes, dá-se da seguinte forma:

    1ª parcela (até 30 de novembro): equivalente à metade do valor a que o trabalhador tem direito

    2ª parcela (até 20 de dezembro): saldo da remuneração de dezembro menos a parcela adiantada menos os encargos incidentes sobre o valor total da gratificação.

A tabela abaixo ilustra o cálculo de décimo terceiro para dois salários e datas de contratação distintas.

  Caso 1 Caso 2
Salário R$ 1.000 R$ 6.000
Data de contratação 1º de janeiro de 2011 26 de abril de 2011
Período de cálculo 12 meses 8 meses
Décimo terceiro bruto = 12/12 * R$ 1.000 = R$ 1.000 = 8/12 * R$ 6.000 = R$ 4.000
Dedução de INSS 1 8% * R$ 1.000 = R$ 80 11% * (R$ 3.691,74) = R$ 406,09
Dedução de IRRF 2 Isento, pois o décimo terceiro bruto está dentro do limite de isenção, que é de R$ 1.499,15 = R$ 4.000 - R$ 406,09 = R$ 3.593,91 * 22,5% = R$ 808,63 - R$ 528,37 = R$ 280,26
Décimo terceiro líquido = R$ 1.000 - R$ 80 = R$ 920 = R$ 4.000 - R$ 406,09 - R$ 280,26 = R$ 3.313,65
Em duas parcelas:
Primeira parcela R$ 500 R$ 2.000
Segunda parcela R$ 420 = R$ 500 - R$ 80 R$ 1.313,65 = R$ 2.000 - R$ 686,35

1 8% - Alíquota de dedução de INSS para rendimentos na faixa até R$ 1.107,52. A alíquota de dedução de INSS para rendimentos entre R$ 1.107,53 e R$ 1.845,87 é de 9% e para rendimentos acima de R$ 1.845,88 é de 11%, sendo que a dedução máxima é de R$ 406,09 ou 11% do teto de cálculo, que é de R$ 3.691,74.

2 22,5% - Alíquota de dedução de IRRF para ganhos entre R$ 3.130,52 e R$ 3.911,63, sendo que a base de cálculo é o rendimento após a dedução de INSS, no caso, o décimo terceiro após o desconto da parcela do INSS.

Uso consciente
A grana extra é sempre bem-vinda, principalmente com a proximidade do final do ano, quando os gastos sempre aumentam um pouco mais. No entanto, para que o dinheiro a mais não passe de mocinho a vilão do seu orçamento, a gerente de contas da ZipCode, Rubia Piovesan, dá algumas dicas:

1. Pague contas, evite os juros abusivos;
2. Compre os presentes de Natal à vista, para não começar o ano com prestações;
3. Esperou o ano todo para comprar aquele móvel ou eletrodoméstico novo para sua casa? Chegou a hora! Esse é um período do ano com muitas promoções, aproveite o dinheiro e pague à vista;
4. Tem filhos? Lembre-se do início do ano… Material escolar, livros, matrícula;
5. Vai viajar no Réveillon? Guarde o dinheiro, você precisará muito dele, pois os preços das passagens e de hotéis são mais caros nesse período;
6. Guarde esse dinheiro para pagar suas contas do início do ano, como IPVA e IPTU;
7. Guardar o dinheiro para o licenciamento do carro e a inspeção veicular de 2012;
8. Já reserve o dinheiro para o Carnaval de 2012;
9. Já defina a programação das férias escolares (janeiro);
10.Comece a tão falada “poupança”. O importante é começar uma reserva, assim você poderá poupar um valor “X” a cada mês e terá tranquilidade para realizar os outros planos.

O cenário ideal seria que o dinheiro do décimo terceiro desse para seguir à risca todas as dicas da lista e que ainda sobrasse. No entanto, como o ideal é diferente do real, vale usar o bom senso e priorizar determinadas obrigações. Divida o montante em partes e destine cada uma delas para um fim. Dessa forma, é possível diminuir as dívidas, pagar parte das contas, poupar um pouco e ainda pensar em você!

Contato